quinta-feira, 8 de outubro de 2015

No caos, todos querem levar vantagem

Há uma forte crise de hegemonia

Ladrões e corruptos de ontem e de hoje degladiam-se na política, no judiciário, nos governos no Brasil e no mundo. No Brasil, porque o judiciário e a PF só investigam quem querem, isto é, só investigam os que apoiam o governo Dilma e o PT. Os outros aprontaram e aprontam mas estão protegidos pela disputa entre o judiciário e o Executivo. Como fica a presidência da Câmara Federal com um presidente declaradamente com contas na Suíça?

Enquanto eles se degladiam, o desemprego aumenta, a inflação sobe, o salário desce e a insegurança vai se espraiando por toda a sociedade, estimulando o clima para se arranjar um ou uns salvadores da Pátria, mesmo que seja com golpe militar, civil ou jurídico.

Como gostam os sociólogos: Há uma forte crise de hegemonia. Nenhum segmento sozinho está com força suficiente para governar sozinho. Mesmo que sejam alianças oportunistas e casuísticas, elas são mais do que necessárias.

E os honestos, onde estão os honestos?
Estes formam a maioria silenciosa. É a maioria no legislativo, maioria nos executivos, maioria no judiciário, na imprensa e nas instituições empresariais e dos trabalhadores. Se são maiorias, por que não botam limite na guerra suja que explodiu em nosso Brasil e no mundo? Exatamente por ser silenciosa, passiva, insegura...

Esta maioria silenciosa brasileira, é a mesma maioria silenciosa que está assistindo passivamente as imigrações na Europa, a destruição do Oriente Médio e a morte de milhares de pessoas...

O mundo ocidental está desintegrando-se. Quem passa firmeza atualmente? Somente a China, o Irã e a Rússia. O Ocidente, liderado por Obama, Hollande e Merkel, fala, fala e fala, mas não resolve. Pelo contrário, cria mais conflitos e insegurança.

Estamos vivendo a Síndrome do início dos séculos?
Estamos mais para 1914 ou para 1929?
A diferença é no número de mortos e no grau da violência...

Nenhum comentário:

Postar um comentário