terça-feira, 29 de setembro de 2015

Eu gostaria de falar de flores

Os preços estão nos roubando

Com a primavera as mais variadas flores estão chegando em São Paulo. Tenho várias fotos para mostrar e outras para tirar com novas flores,. No entanto, antes de sair de casa, recebo o entregador de gás de cozinha com sua buzina intermitente e inconveniente. Ele pergunta: Vai querer gás?

Sim, vamos querer gás. Eu respondo.
Cheio de prestatividade, o entregador de gás desce o grande butijão do carro e se prepara para instalar no local apropriado na nossa casa. Eu afirmo convicto: São R$250,00? Ele responde: Não senhor. Depois de 250 já passou por 275 e agora é 295,00.

Eu, atordoado, respondo: Como assim? R$295,00 por uma botijão? Estamos sendo roubados!
O entregador responde: Tudo está subindo de preço. A culpa não é nossa. (Isto é, não é culpa do entregador).

Como precisava do gás, não tive escolha. Paguei e pedi nota fiscal. Guardo o documento como prova de como o povo e a classe média estão sendo roubados.

Roubados nos preços das escolas particulares, nos preços dos remédios e das consultas médicas, além do preço dos convênios médicos, roubados nos supermercados e feiras, nos cinemas, nos postos de gasolina e nos mecânicos de automóveis.

Roubados pelos políticos quando estes aumentam seus salários e benefícios muito acima do aumento dos trabalhadores assalariados e aposentados. Roubados pelos juízes quando também aumentam seus salários bem acima dos trabalhadores e aposentados, aproveitando-se que podem decidir em causa própria, enquanto os trabalhadores e aposentados dependem dos políticos e dos juízes.

Como vocês podem ver, há roubos na varejo e roubos no atacado.
Vivemos um país onde a lei pouco vale. O quê vale mais é a esperteza. É levar vantagem.

E temos 34 partidos, tem gente querendo criar mais partidos. Para defender o povo? Não, para terem mais poder de barganha. O povo, cético, já não vai mais às ruas...

O povo já não acredita nos partidos e nos políticos. O povo começa a duvidar dos pastores e bispos.  O povo também duvida da segurança das forças de segurança e dos juízes. Sem contar das dúvidas em relação à imprensa.

Com a economia descontrolada e a política desmoralizada, o povo tende a aceitar aventuras. Sejam elas de direita ou de esquerda. Em nome de Deus ou da Ordem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário