segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Valor: Jogando na confusão

Uma boa ideia mal fundamentada

O editorial do jornal Valor desta segunda-feira, 10/08/2015, tem um título pertinente: "Dilma tem de romper com a inércia e apaziguar Congresso". Mas o corpo do Editorial é uma confusão...

Nunca tinha lido um editorial do jornal Valor, nem sabia onde ficava, mas, como vi no on line a recomendação da leitura, fui procurar e o achei na página 10, lá na frente do primeiro caderno...

Ao começar a ler o editorial, foi uma sucessão de decepções.

1 - Imaginem que eles começam falando que as manifestações do próximo dia 16 serão maiores e mais importantes porque agora terão o apoio do PSDB? Sempre teve e esta será mais uma manifestação patrocinada pelo PSDB e seus aliados;

2 - O fato de o PSDB também ter decidido defender antecipação das eleições presidenciais é outra bobagem diversionista. Os tucanos estão é reagindo ao crescimento do PMDB no controle da situação;

3 - Reconhecer que o Congresso Nacional poderia mudar a Constituição e implantar um parlamentarismo casuístimo, como foi na época da renúncia de Janio Quadros, está correto. Como está correto dizer que seria UM GOLPE;

4 - Reconhecer que antecipar as eleições presidenciais, de governadores e deputados e senadores como inviável, também está muito correto;

5 - Reconhecer que o ano de 2015 está perdido, também é muito correto e pertinente, mas é forçar os fatos querer imputar desméritos apenas a Dilma quanto ao não cumprimento das metas fiscais, da leviandade do Congresso Nacional e da falta de um interlocutor que acalme a angústia nacional. Como é também imaginação e não fato de que a proposta de um pacto social ficou prejudicada por causa do programa partidário do PT.

Finalmemte, não entendi o porquê o melhor jornal do Brasil fez um editorial tão estranho, com um título tão bom. Foi como se, entre a vontade do autor e os receios de estar parecendo recuo político, comprometesse ou o autor ou os donos do jornal. Por curiosidade e proximidade, fui ler quem compõe o Conselho Editorial e vi que são nomes de peso. Como Otávio Frias Filho e Roberto Irineu Marinho, por exemplo. Não há porque temer... Temos Temer.

Concordo com o título:

Dilma e o Brasil precisam romper com a inércia e
acalmar este Congresso Nacional, que parece mais um mercado persa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário