domingo, 30 de agosto de 2015

São Paulo sem água e sem juízo

Sem água se morre

A falta continuada de água afeta as plantas

Nossas nandinas têm mais de dez anos de vida. São tão bonitas quanto as flores. No entanto, com a falta de água e de chuvas, a faxineira, em vez de regar com água pura, pensando em economizar água, aproveitou a água da máquina de lavar, que tem produtos químicos de limpeza. A boa intenção porém estava matando nossas nandinas...


O jardineiro quase morre de tristeza. Sentado no chão ele perguntava-se: 
Que praga estaria matando as nandinas? 

Minha esposa começou a cuidar atenciosamente, para ver se salvava as plantinhas que definhavam. Vendo minha esposa usar água pura, a faxineira, toda atenciosa, recomendou: Use está água que é limpa... 
Mal sabia que era límpida, porém cheia de química.
Minha esposa então agradeceu o conselho, mas respondeu-lhe que aquela água da máquina de lavar poderia ser reusada para lavar o chão, mas não podia ser usada para regar plantas.

Depois de tanta água boa e comprada, as nandinas tiveram também o prazer de receber água de chuva. Vejam o resultado: 


As nandinas estão renascendo, brotando e logo logo estarão assim:



A estupidez dos governantes, que não garantem o abastecimento de água em São Paulo, leva pessoas bem intencionadas a errar. Ainda bem que nossas plantam foram salvas pelo Jardineiro e pelos cuidados de minha esposa. E a faxineira aprendeu mais uma novidade.

Agosto está acabando e o mundo não se acabou.
Vamos ver como vai ser Setembro.
Na Vila Madalena, as primaveras já estão florindo.

Um comentário:

  1. Excelente post. Já está marcado nos meus favoritos, irei recomendar para a redação do
    jornal.

    Renata Araujo - Swing
    Analista de programação Swing no jornal do povo

    ResponderExcluir