segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Crise de governabilidade e de credibilidade

Quem pode atirar a primeira pedra?

O legislativo? O Judiciário? Os partidos políticos?
Os e as golpistas de luxo? As esquerdas raivosas?
Os empresários? Os sindicalistas? As ONG's?
A Imprensa? As Igrejas?

Nenhum ou nenhuma das alternativas acima.
Triste realidade...

Como podemos reconstruir uma governabilidade,
com hegemonia, estabilidade, credibilidade e
que pacifique o país, preservando as diferenças?

Fazendo um acordo entre interlocutores que possam representar as demandas acima e constituindo um Conselho de Estado, com poderes de fato.

Um Conselho de Estado para fazer a transição até as coisas se acalmarem e chegar as eleições de 2018. Uma das atribuições deste Conselho deve ser a Reforma Política, onde sejam criados novos critérios de representação e organização partidária.

Outra atribuição deve ser acalmar a economia, diminuindo o desemprego e baixando a taxa de juros da Selic. Outra atribuição importante é recuperar a estabilidade jurídica e a segurança nacional.

O Brasil não pode continuar refém do "salve-se quem puder" e do "quanto pior, melhor".

Podem começar por indicar Trabuco, atual presidente do Bradesco, para ser um dos participantes deste Conselho de Estado. Temos muitos nomes bons, que não estão nos jornais diários incendiando a conjuntura.

Vamos discutir esta proposta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário