sábado, 29 de agosto de 2015

Brasil está em Recessão? Viva a Recessão!

E o Povo? Quem está preocupado com o povo?

Se o governo disser que está fazendo a recessão para ajudar o povo, está mentindo. A recessão programada por Levy e apoiada por Dilma, tem como principal objetivo gerar desemprego, conter o consumo, aumentar a taxa de juros e desvalorizar o real perante o dolar. Assim o Brasil conseguirá manter o grau de investimento nas agências de "rating", estas mesmas agências que vivem errando nas avaliações dos governos e das multinacionais.

O povo, no primeiro momento, está pagando a conta. Isto é, sendo demitido, pagando caro a comida, o remédio a escola dos filhos e o transporte.

Traduzindo:
O governo Dilma está subordinado ao sistema financeiro internacional e ao seu critério de avaliação.

E a oposição, capitaneada pela imprensa, está comemorando e morrendo de ri. O governo Dilma está sofrendo da Síndrome de Estocolmo, onde o agredido fica refém e servil ao agressor. Lamentável!

E o povo?
Dilma e seus aliados devem estar programando um ano de m... em 2015; um ano de sofrimento menor em 2016 e a retomada do crescimento em 2017 e 2018. Só falta combinar com os Russos... Isto é, combinar com a oposição raivosa brasileira...

Quem ainda mantém um compromisso prioritário com o povo são os sindicatos e as centrais sindicais. Daí a crise pública entre os sindicalistas da Força Sindical e a hostilidade de Paulinho (da força) do Partido Solidariedade (a Eduardo Cunha...).

E o governo ainda vem com a história de retomar a CPMF.
Mais uma estupidez política. Parece provocação...
Que a saúde precisa de mais dinheiro, ninguém duvida. Mas, daí querer criar mais um imposto, eu creio que nem Levy, o ministro da Fazenda, seja tão estúpido. Que a saúde seja abastecida com dinheiro do Orçamento da União e que se passe menos dinheiro nos subsídios da Dívida Pública, das tarifas privatizadas mas que continuam indexadas, etc.

Queremos nosso governo popular e democrático de volta.
Mesmo que para isto seja necessário trocar os Ministros da Fazenda, da Casa Civil, da Justiça e tantos que forem necessários...

Defender Dilma e manter esta política econômica suicida não adianta. Queremos defender o governo Dilma como sendo nosso governo democrático e popular. Foi para isto que fizemos campanha eleitoral e fomos às ruas lutar contra os golpistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário