segunda-feira, 27 de julho de 2015

Uma das ruas mais bonitas de São Paulo

Rua Tomé de Souza

Por circunstâncias, tive que ir nesta segunda-feira cedo até a rua Tomé de Souza, na Lapa, em São Paulo. Depois de ser atendido num centro médico logo no número 24, para pegar o caminho do Centro, precisei percorrer toda a Rua Tomé de Souza. Quanto mais andava mais impressionado com tantas casas antigas e bonitas, grandes e belos jardins floridos. Nem o Morumbi, nem o Altos de Pinheiros, nem mesmo a Cantareira são tão bonitos como as ruas do Lapa antiga...

Lembrei-me dos velhos tempos na Avenida Paulista, quando os casarões dos barões do café e dos novos ricos industriais embelezavam nossa cidade. Lembrei-me também do Centro, tanto o Centro Velho dos bancos exportadores de café e do Centro Novo, com suas casas de chá, lojas granfinas e cafés... Tudo abandonado, destruído, ocupados por moradores de rua, sem segurança e sem motivação para passear nos locais...

Por que será que os paulistanos não preservam sua cidade?
Nem os ricos, nem os pobres. Que saudade de Adoniram...

Agora, até a imprensa reclama que a avenida Paulista está perdendo o glamour e os escritórios e bancos estão migrando para a Berrini e a Nova Faria Lima.

E pensar que na Europa encontramos prédios e casas com mais de quinhentos anos de construção. Encontramos também bairros novos e casas novas, mas sem destruir os prédios antigos e sem perder a identidade. Sem precisar assumir-se como novo rico de Miami...

Já em casa à noite, quando fui levar as roupas do dia para a lavanderia, deparei-me com um luar no quintal que forçou-me a levantar os olhos para o céu e ver uma lua quase cheia que distribuía luz para esta cidade com um passado de glória que os filhos atuais não conhecem nem querem preservar...

Estão destruindo a Lapa, como também a Vila Madalena e os Jardins... Como já destruíram o Itaim, a Paulista e o bairro de Pinheiros. Sem contar os rios...

Será crime querer andar de bicicleta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário