sexta-feira, 10 de julho de 2015

Questão de Ordem!

É preciso restabelecer a Ordem no Brasil

Todos querem mandar e ninguém quer obedecer.
Todos acusam e ninguém quer ser acusado.
Ninguém acredita em ninguém, mas ninguém quer ser desacreditado.

O Congresso Nacional deveria representar o povo. Mas representa apenas interesses mesquinhos.
O Executivo deveria ter papel fundamental para acalmar o país. Mas vive semeando confusão.
O Judiciário deveria ser "a voz da lei que vale para todos". Mas transformou-se num grande partido de oposição ao governo, perdendo o caráter isonômico, de julgar de forma igual para todos.
A Imprensa deveria informar e educar a sociedade. Mas transformou-se em órgão de agitação e propaganda, no velho estilo do vale tudo para derrotar e humilhar seus adversários.
As Igrejas deveriam estimular a paz e a solidariedade. Mas transformaram-se em centros de captação de dinheiro, de preconceitos tenebrosos e de estímulo ao ódio.
A OAB deveria ser "os olhos e os ouvidos dos advogados sérios, honestos e libertários". Mas anda calada ante tantos abusos do Judiciário...

As entidades empresariais deveriam ajudar os empresários a ter mais segurança para seus investimentos e ajudá-los a dialogar bem com a sociedade. Mas estas entidades patronais estão acovardadas e caladas, vendo seus associados ser ridicularizados na imprensa e no judiciário.

Os movimentos sociais deveriam estar na vanguarda da luta por liberdade, igualdade e fraternidade. Mas multiplicaram-se às dezenas e estão conseguindo denunciar o golpismo, mas ainda não conseguiram ganhar o apoio da população, que continua desconfiando de todo mundo.

Nas assembleias, quando os debates estão confusos, alguém experiente levanta "questão de ordem" e propõe que a pauta passe a ser respeitada para que se volte a pauta aprovada inicialmente.

O Brasil atual está parecendo uma grande assembleia zoneada, confusa, onde não existe alguém ou um grupo com capacidade de estabelecer ou restabelecer a ordem e a qualidade dos trabalhos, além de dar segurança e calma aos participantes. O curioso é que, quanto mais lemos jornais e revistas, ouvimos rádio e vemos TV, menos entendemos o que está acontecendo e pior fica a situação.

Não acredito em solução individual, mas algumas pessoas têm mais responsabilidade do que outras. Que os presidentes das instituições citadas acima se posicionem publicamente ou, quando a violência tomar conta da sociedade, não venham dizer que não sabiam desta possibilidade.

Eduardo Cunha quer ver o Brasil pegar fogo. O Brasil vai assistir o incêndio espalhar-se por todo o país? O Brasil vai virar um Egito, uma Líbia ou uma Síria? É isto que queremos?



Nenhum comentário:

Postar um comentário