sexta-feira, 17 de julho de 2015

Grécia: O medo do desconhecido

Para a Grécia e para União Europeia

O jornal Valor desta sexta-feira publica artigo de Stephen Fidler,do The Wall Street Journal, com o titulo  "Acordo da Grécia desagrada a todos e ainda corre risco", onde aparecem ponderações interessantíssimas.

"Está cada vez mais claro que há um motivo principal para a permanência da Grecia na zona do euro: o medo do desconhecido. Meo do que aconteceria, de um lado, com a economia grega e, do outro, com o futuro do bloco.

Uma mudança para o dracma iria levar todos os bancos gregos à falência e reduzir ainda mais o poder de compra dos trabalhadores e aposentados gregos.

Mudar de moeda tem um impacto potencial mais catastrófico do que a desvalorização, disse Lawrence Summers, ex-secretario do Tesouro americano. Mas nem todo mundo acha que seria um desastre. Mark Weisbrot, do Centro para Pesquisa Economica e de Politicas, de Washington, diz que não há muita evidência de que mudança de moeda cause mais problemas que as desvalorizações, quando essas, como ocorre frequentemente, causam uma crise bancária.

Mark Weisbrot acredita que a Grécia seria mais como a Argentina, que redenominou seus empréstimos em 2002, para depois de um revés inicial experimentar anos de crescimento acima da média.

Ele argumenta que sair do Euro reduziria a austeridade que está reforçando a espiral descentdente da economia, ajudaria a reduzir a divida grega e permitiria uma politica monetaria muito mais livre.

Do ponto de vista da Zona do Euro, os riscos imediatos associados à saída da Grecia são amplamnte avaliados como menores do que a crise começou, em 2010, sobretudo porque o BCE agora tem as ferramentas para intervir e acalmar os mercados financeiros. Na verdade, ficar no euro também é uma opção cheia de incertezas. Em algum ponto da jornada, o acordo pode sair dos trilhos."

Como voces podem ver, O DESCONHECIDO está ameaçando a Grécia, o Brasil e o Mundo...
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário