terça-feira, 21 de julho de 2015

Bradesco negocia HSBC com exclusividade

Santander desiste da compra

Agora só um acidente pode impedir o Bradesco de ser declarado comprador do HSBC Brasil. Tudo indica que o anúncio será antes do final deste mês.

Parabéns para o Estadão, jornal que publicou hoje ampla matéria no caderno de Economia e Negócios, deixando a Folha comer barriga. Agora a Folha vai reesquentar matéria velha. Uma pena.

Parabéns também para a jornalista que escreveu a matéria do Estadão, Aline Bronzati. Apesar de, politicamente, o Estadão ter virado um jornal fascista e mentiroso, nos demais cadernos a qualidade tem continuado. Nem tudo está perdido na imprensa brasileira.

Querem outro bom exemplo de jornalismo do Estadão?
Comparem as matérias sobre a reabertura das embaixadas em Havana e Washington. O Estadão está bem melhor que a Folha. Mas na parte política, a Folha ganha do Estadão.

Voltemos ao Bradesco e ao HSBC.

O Comando Nacional dos Bancários está reunido em São Paulo e, por precaução, deve solicitar imediatamente uma reunião com o Bradesco e com o HSBC para definir como ficam os empregos de mais de 20 mil funcionários do banco a ser comprado - o HSBC. Outro assunto importante para os bancários é a situação da sede em Curitiba, onde há grande número de bancários do HSBC...

"O Santader teria ficado fora da disputa por ter feito uma oferta apenas pelo segmento de varejo, uma vez que já possui a estrutura de corporate sales."  Diz o Estadão.

Como ficará o Itaú? Vai deixar o Bradesco encostar como competidor? 

Se o Bradesco fechar negócio, considerando dados do primeiro trimestre deste ano, ultrapassaria a cifra de R$1,2 trilhão, perto do R$1,295 trilhão do Itaú ao fim de março.

Quem conhece o Itaú sabe que o banco está escondendo algum coelho na cartola. Não é Roberto?


Nenhum comentário:

Postar um comentário