terça-feira, 28 de julho de 2015

Alemanha passa USA, Japão e China

Em vendas de veículos

Pela primeira vez na história, a Volkswagen passou a ser a líder em vendas globais de veículos. Ultrapassando a Toyota e a GM, no primeiro semestre de 2015.

Da mesma forma que os japoneses tiveram o maior orgulho quando chegaram ao primeiro lugar no mundo; agora chegou a vez dos alemães comemorarem. 

Parabéns!  Vejam a matéria divulgada no jornal Valor.

Volkswagen ultrapassa Toyota e lidera venda global de veículos

Valor - 28/07/2015 ­ 14:53

A Volkswagen ultrapassou a Toyota em vendas globais de veículos no primeiro semestre. Foi a primeira vez que a montadora alemã ficou no topo desse ranking altamente competitivo.

A japonesa Toyota informou hoje que vendeu 5,02 milhões de veículos nos primeiros seis meses deste ano, uma queda de 1,5% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme as vendas esfriaram especialmente no mercado japonês.

No início deste mês, a Volkswagen comunicou que suas vendas somaram 5,04 milhões de veículos nesse intervalo. As vendas foram robustas na Europa e América do Norte, mas caíram na China - geralmente um mercado forte para a empresa.

As vendas do primeiro semestre recuaram 0,5% em relação a igual período de 2014. Com sede em Detroit, a General Motors, montadora líder de vendas por mais de sete décadas até ser superada pela Toyota em 2008, terminou em terceiro. Foram 4,86 milhões de veículos vendidos, uma queda de 1,2% perante um ano atrás.

A GM recuperou o topo das vendas em 2011, quando a produção da Toyota foi prejudicada pelo terremoto e pelo tsunami no nordeste do Japão. A japonesa, que fabrica o híbrido Prius, o sedã Camry e os modelos de luxo Lexus, fez um grande retorno em 2012 e tem liderado o ranking global nos últimos três anos.

No ano passado, a Toyota vendeu 10,23 milhões de veículos, batendo a Volkswagen e a GM. Mas a empresa prevê vender menos caminhões e carros neste ano, projetando uma queda de 1%, para 10,15 milhões de veículos.

A indústria automobilística mundial tem se expandido a cada ano desde 2009, mas agora enfrenta uma estagnação do mercado na China, queda da demanda na Rússia e fraqueza em alguns países do Sudeste Asiático e da América do Sul. Nos EUA, as entregas do setor aumentaram apenas 4,4% durante o primeiro semestre do ano, sinalizando que esse mercado terá o menor ganho anual desde que a recuperação começou. (Associated Press e Bloomberg)


Nenhum comentário:

Postar um comentário