segunda-feira, 1 de junho de 2015

O medo do medo

A Institucionalização do retrocesso

O medo está se espalhando por todos os segmentos da sociedade brasileira. A imprensa está conseguindo gerar um clima tão aterrador que as pessoas estão passando a ficar violentas, intolerantes, preconceituosas e vendo a violência como natural para conter a própria violência.

Vejamos:

1 - como as pessoas passaram a agredir personalidades públicas, como os ex-ministros Mantega e Padilha, e a imprensa divulga isto como chacota, o judiciário não faz nada e os proprietários dos restaurantes também não fazem nada, o perigo de começar a surgirem reações violentas só aumenta.

2 - como as pessoas que costumam ir a restaurantes começam a ficar com medo de ir aos restaurantes, os restaurantes ficarão segregados entre partidários de um lado e partidários de outro lado. Isto é, em restaurantes diferentes. 

3 - como os juízes começam a ficar com medo de serem expostos negativamente na imprensa, agora os juízes conservadores começam a extrapolar suas funções e agirem partidariamente contra o PT e os movimentos sociais. A Justiça perde a sua função constitucional.

4 - o mesmo começa a acontecer com a Polícia Federal. Se na época da ditadura militar a PF era instrumento de repressão aos progressistas e da esquerda, na democracia tinha voltado à sua função neutra politicamente. Agora voltou a ser usada pela direita.

5 - o Comgresso Nacional, comandado pelo PMDB, está fazendo uma Nova Constituição mais conservadora do que a aprovada democraticamente e coordenada por Ulisses Guimarães. Vivemos um parlamentarismo onde o governo manda pouco e o parlamento obstrui o governo. Parando a economia e o pais.

Com tanto retrocesso e tanta intimidação, as pessoas e as famílias começam a ficar com medo, como aconteceu no nazismo com os judeus e no fascismo com os sindicalistas. 

Na Espanha, os jovens ocuparam as praças contra PSOE quando este era governo; levaram à derrota do PSOE e a eleição do PP conservador que apertou mais ainda a economia contra o povo. Agora o povo votou contra o PP e contra o PSOE. Votou no "Podemos".

A diferença entre a Espanha e o Brasil é que na Espanha a democracia está mais consolidada. No Brasil a democracia está andando para trás e o medo está sendo institucionalizado. O resultado tende a ser a violência, não a democracia. Este filme a gente já viu e sentiu na pele.

Como superar o medo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário