sexta-feira, 12 de junho de 2015

Liberdade para desorganizar

O tempo e a história

Lendo os jornais do dia a gente fica com a impressão de que tudo está sendo revirado ou desorganizado. E ficamos com a sensação de mau-estar...

A própria imprensa anda sem pauta organizada, os jornalistas parecem baratas-tontas, hora sendo aceitos como gênios, ora como medíocres. O mesmo acontece com os juristas, os políticos e até os intelectuais. Conforme o quê é dito, a hora e o local, pode ser uma genialidade; porém, vindo da mesma pessoa, mas que contrarie a pauta do momento, o comentário pode ser visto como uma bobagem, ou mesmo uma covardia política.

Tem nada mais ridículo, por exemplo, do que o papel do Ministro da Justiça atual? Qual efetividade ele tem sobre o judiciário e suas instituições? A sensação é que ele é apenas decorativo. Qualquer delegado da Polícia Federal manda mais do que o ministro. O mesmo vale para qualquer juiz de qualquer instância. A Lei? Ora, a Lei...

O Congresso Nacional transformou-se num grande Mercado Persa, onde, a preço de ocasião, pode-se mudar a Constituição ao bel prazer, mesmo que depois mude tudo de novo. É uma anarquia, no mau sentido...

Já a Economia está mais interessante ainda. O ministro da Fazenda é do PSDB, do PMDB, do PT ou de Dilma? A resposta certa é: Nenhuma das anteriores... Ele é do Sistema Financeiro. Hoje temos na Folha mais um bom artigo de Luiz Carlos Mendonça de Barros. Como sempre, vale a pena ler.

E o Supremo? Continua fazendo Leis...
Agora temos uma nova lei sobre Biografias. Ainda bem.
Mas, quem faz as leis não é o Legislativo?
Deveria ser, mas os parlamentares estão priorizando outras barganhas...

Enquanto o Brasil vai se desorganizando...

O PMDB governa, faz mudanças constitucionais e algazarras.
O PSDB sofre de esquizofrenia estudantil.
A Imprensa comemora.

E o PT está reunido em Congresso na cidade de Salvador.
De lá, sairá um Novo Partido?
Um Novo Caminho?
Só o tempo dirá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário