segunda-feira, 27 de abril de 2015

Renovação ou Restauração?

Para onde vai o Brasil?

É interessante quando lemos a História da Espanha e vamos percebendo o quanto temos em comum.  A religiosidade, as línguas, o conservadorismo e o gosto pelo futebol...

A Espanha é um grande pais, já foi o maior império do mundo, mas perdeu competitividade ao perder suas Esquadras ou ao priorizar defender a Igreja Católica em detrimento de defender a modernidade.

O Brasil é um imenso pais, tem tudo para ser rico mas teima em andar para trás. Parece que padece da Síndrome de Sisifo, que quando chega ao topo da montanha carregando sua pedra, esta rola  montanha abaixo para começar tudo de novo. 

O Brasil vinha se acertando depois da redemocratização. Mas, bastou a economia dar uma travada e os cavaleiros do Apocalipse surgem por todo lado pregando o retrocesso e a restauração do atraso.

A Espanha também anda caminhando para trás politicamente, mas já está num patamar econômico e social que a crise política não leva o pais a novas aventuras conservadoras. Talvez seja a proteção da União Européia.

Já o Brasil, anda com um discurso velho, tanto à direita quanto à esquerda. A direita quer retomar o neoliberalismo com desemprego e arrocho salarial de Fernando Henrique. Já a esquerda, está num dilema entre um governo confuso, um partido bipolar que não sabe se prioriza o governo ou os movimentos sociais, e os movimentos sociais exigindo defesa dos compromissos populares em vez de ajuste fiscal conservador.

Pronto! Estamos vivendo num impasse, por enquanto, a direita está ganhando a disputa. Tanto a direita na imprensa, como no Congresso Nacional, e agora contando com a ajuda da direita no judiciário. As regras democráticas estão em segundo plano. São pro-formas.

A esperança é a volta do crescimento econômico. Mas na mão de um ministro neoliberal e conservador, acreditar em crescimento econômico é como acreditar em Papai Noel. Afinal, brasileiro adora ter muita fé. Com fé, muito trabalho e economia de mercado, talvez o Brasil continue seu crescimento com inclusão social, do contrário, teremos mais retrocesso, mais desemprego e mais arrocho salarial. Tudo isto em nome da herança maldita do governo Dilma e do PT.

E nossos jogadores continuarão a ir jogar bola na Espanha...

Nenhum comentário:

Postar um comentário