segunda-feira, 13 de abril de 2015

Eu também sou contra a Corrupção!

Corrupção foi principal motivação nos protestos

Taí uma unanimidade nacional!

Na Pesquisa da Folha, constatou-se que a ampla maioria que foi às ruas neste domingo foi por ser contra a corrupção. Bingo!

O problema é como acabar com a corrupção.
Mesmo durante a ditadura militar tinha corrupção. Maluf ficou podre de rico quando?
Desde o descobrimento do Brasil que a corrupção faz parte da nossa história.

Como acabar com a corrupção?
O primeiro passo é FAZER A LEI VALER PARA TODOS.
No Brasil, a lei só vale para os pobres e desprotegidos.
Os ricos têm seus advogados e suas carteiradas e ficam protegidos das leis.

Estudando a história dos descobrimentos das Américas, o autor do livro já indaga o porquê de tanta corrupção na época. Fosse na Espanha ou em Portugal. A corrupção fazia parte da "regra do jogo".

Como ficar rico o mais rápido possível. Não parece o Brasil atual?
Rentabilidade de 30 a 50% ao ano é demonstração de capacidade ou de loucura social crônica? Um país com a inflação de 7% e os juros chegarem a mais de 200% ao ano é pior do saque de piratas ou lucro de traficante.

O Congresso Nacional quer mostrar serviço?
Vamos fazer uma nova Constituição, bastante simples.
Pode ser igual a dos Estados Unidos.
Mas esta nova Constituição brasileira deve ser clara quanto à corrupção. Pegou sonegando, roubando, pegando dinheiro por fora, é cana da pesada, confisco dos bens próprios e da família direta e, nos casos de reincidência, condenação à morte. Topam?

Mas a lei deve valer para todos e não pode ter julgamento somente com um juiz. Tem que ser julgamento coletivo para evitar juízes como aquele de Eike Baptista.

Por falar em LEIS PARA TODOS, a própria Folha de São Paulo resolveu mostrar o perfil dos manifestantes em São Paulo. Mais uma vez, a Folha deu razão a Cláudio Lembro, ex-governador, ex-prefeito, ex-senador e assessor histórico do dono do Banco Itaú, Olavo Setúbal. "A elite branca está indo às ruas". Muito bom. Os ricos precisam ajudar o Brasil é a ser mais justo e solidário.

Vejam as estatísticas da Folha:

73% brancos,
77% com ensino superior (faculdade),
83% votou em Aécio
Idade média de 45 anos
65% não tem trabalho registrado/carteira assinada (????) O quê fazem? Como ganham dinheiro?

A Folha, que tanto investiu nas manifestações, ao publicar esta tabela acima e dizer que tinha apenas 100 mil pessoas, abre espaço para o diálogo e a conciliação.

Sou favorável a um grande Pacto Social pelo Brasil. 
Pelo Trabalho, pela Inclusão Social, pela Educação de Qualidade, Saúde para todos, mais crescimento econômico, mais trabalho decente, melhor infraestrutura e mais segurança para todos os Brasileiros e Brasileiras. Duvido que a Folha de São Paulo seja contra as propostas acima. Duvido que alguém que esteve nas manifestações de ontem seja contra esta proposta. Sou da Paz.

Vamos ser da Paz?

Nenhum comentário:

Postar um comentário