terça-feira, 7 de abril de 2015

Dia dos Jornalistas e o fim do emprego qualificado

Se aprovado o PL 4330 o emprego qualificado desaparece

Ironia do destino!
No dia dos jornalistas, 07 de abril, o Congresso Nacional pode aprovar o fim do emprego qualificado. Isto é, caso o deputados federais aprovem o PL 4330, projeto de lei que autoriza as empresas terceirizarem qualquer atividade da empresa, o Brasil deixará de ter empregos qualificados e teremos apenas empregos em empresas terceirizadas.

Por exemplo:

Caso aprovado o PL 4330, empresas como a Rede Globo e a Folha de São Paulo passarão a ser uma grife virtual, onde todos os empregados atuais poderão ser demitidos e recontratados em outras empresas que prestarão serviços jornalistas e outros tipos de serviços à Rede Globo e à Folha de São Paulo.

O mesmo raciocínio pode ser aplicado para os empregados nos bancos, nas montadoras e na Petrobras.  Na área pública teremos o fim dos funcionários públicos. Todos serão terceirizados, ganhando bem menos, com benefícios menores como vale refeição e alimentação bem inferiores aos empregos diretos.

E porque algumas centrais sindicais estão favoráveis a este fim da CLT e da legislação trabalhista?

Porque elas estão negociando com os parlamentares a manutenção da representação sindical dos terceirizados, mesmo sabendo dos prejuízos que estes trabalhadores terão. Estas centrais estão cometendo um erro histórico!

Proporcionalmente, os jornalistas já são a categoria profissional mais terceirizada no Brasil. Caso aprovado este projeto de lei, será uma das categorias virtuais. Isto é, todos serão terceirizados ou PJ - Pessoa Jurídico sem direitos previdenciários e outros beneficios.

E não adianta botar a culpa em Dilma. Os responsáveis são os parlamentares do PMDB, do PSDB e seus aliados evangélicos e da bancada ruralista.

Traduzindo: O Congresso Nacional foi eleito majoritariamente conservador, reacionário e topando tudo por barganhas e agora está cobrando a fatura. Beneficiando os empresários e prejudicando os trabalhadores do campo e da cidade.

Faz parte das regras do jogo e da democracia.
Ora se ganha e ora se perde...

Nenhum comentário:

Postar um comentário