quinta-feira, 2 de abril de 2015

A militância petista está sofrendo

Mantendo a Dignidade

Ante o ataque permanente da imprensa e agora de parte do judiciário, além de delegados da PF que fazem campanha aberta contra o governo Dilma e contra o PT, é comum encontrarmos militantes sofrendo porque algum parente ou amigo reproduz os argumentos dos golpistas e da direita como instrumentos de ataques por termos dedicados toda nossa vida à luta pela democracia e pela melhoria da qualidade de vida, principalmente para os mais pobres (de bens materiais e de espírito).

Ir ver Lula na quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo reanima a militância e estimula a resistência. Mas, quantos Lulas a gente tem? Quantos outros dirigentes ou parlamentares, em vez de nos ajudarem, nos atrapalham? Temos milhões de Lulas silenciosos por este Brasil inteiro. É preciso que voltemos a falar.

Além dos ataques da direita, temos que conviver também com a ingratidão de Marta Suplicy, que tem direito de se aliar com a oposição contra o prefeito Haddad, mas não tem direito de se aliar a Gilmar Mendes e tantos outros conservadores contra o PT. Isto vale também para o advogado e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, que anda tentando tirar o Vaccari da direção do partido. Acovarda-se antes mesmo do julgamento oficial. Se Pedro negou Jesus três vezes, imaginem estes militantes de conveniência? 

Tudo isto dói na militância... 
Tudo isto afeta nossos filhos e nossas famílias.

Mas os verdadeiros militantes continuarão defendendo a nossa história e a nossa dignidade. Sentimos que nossos dirigentes estão fragilizados e não sabem se priorizam defender um governo fraco ou se priorizam a nossa história de compromissos com a Classe Trabalhadora e com a Democracia. Ou o governo se reaproxima da Classe Trabalhadora e da Democracia com  inclusão social e reforma do conteúdo do ensino brasileiro, ou, não resistiremos coletivamente aos ataques da direita golpista.

A CUT e os movimentos sociais estão sendo os principais aliados dos trabalhadores e trabalhadoras. É hora de o PT, em todos os níveis, voltar a refletir o clamor deste povo brasileiro. É hora de se aliar a outros partidos e movimentos sociais que queiram priorizar a inclusão social, reforma radical do conteúdo educacional nas escolas, em todos os níveis, E hora de enfrentar os grandes desafios de retomada do crescimento econômico com diálogo social e compromisso com o povo brasileiro. Além da pluralidade de informações. Pelo fim do pensamento único da nossa imprensa.

Se tivemos 12 anos de alegrias, alguns meses ou mesmo anos de sofrimento não serão suficientes para quebrar nosso moral e nossos compromissos. Se Jesus enfrentou os vendilhões dos templo na Páscoa de Israel, nós temos a obrigação de enfrentar os entreguistas e reacionários que tentam fazer retroceder a história do Brasil.

Mesmo sofrendo, não podemos perder a dignidade. 

Isto nos faz diferente dos entreguistas.
A Classe Média quer fartura? Nós também queremos.
Queremos fartura para todos, não apenas para os mais ricos.
Clamam por mais honestidade e transparência?
Nós também queremos mais honestidade e transparência, principalmente para apurar os sonegadores nas empresas e nas grandes fortunas.

A Verdade é revolucionária e libertadora. 
A História não perdoa os omissos e traidores...

Nenhum comentário:

Postar um comentário