segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Um sonho de harmonia

Aprendendo com Renoir (1841 - 1919)

Acordamos mais cedo porque tínhamos atividades mais cedo, porém, antes de sair, como não tive tempo de ler os jornais, dei uma olhada no livreto sobre a história do pintor Pierre-Auguste Renoir. 

De cara gostei do subtítulo do livreto: Um Sonho de Harmonia. Passei a folhea-lo vendo as fotos e os pequenos trechos... Depois de muitas reuniões , voltei para casa tarde e depois do jantar já era quase dez horas.p lembrei-me que ainda não tinha escrito nada para o blog. Dai me veio a idéia de falar um pouco de Renoir com suas mensagens.

Por exemplo:

" Quando imagino se tivesse nascido no meio intelectual! Teria necessitado anos para livrar-me dos preconceitos e ver as coisas como elas são. E talvez tivesse ficado com mãos desajeitadas."

" Numa manhã um de nós já não tinha preto, e assim nasceu o Impressionismo."

" Hoje em dia pretende-se explicar tudo. Mas se se pudesse explicar um quadro não seria obra de arte. Quer que eu lhe diga que qualidades constituem a verdadeira arte? Ela tem que ser indescritível e inimitável..."

Neste mundo de correria e de crise de valores individuais e coletivos, talvez a gente esteja precisando voltar à " simplicidade" e ao impressionismo. Estes pintores morreram pobres e hoje suas pinturas valem centenas de milhões de dólares. Precisamos ter um mundo que não seja nem oito nem oitenta. Nem matar seus artistas de fome, nem tampouco só reconhece-los depois de mortos 

A gente não quer só comida...


Nenhum comentário:

Postar um comentário