quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

O Brasil e o caos no mundo

O muçulmano, o cínico e a Justiça

É assustador pegar o jornal quando se acorda e ver tanta tragédia no Brasil e no mundo.

No Brasil, apesar de o país ter a maior quantidade de água doce do planeta, no estado mais rico e mais desenvolvido do país, a população usa água da rua para lavar carros e fazer faxina, porque está faltando água na torneira e o governador, com o apoio da imprensa e do judiciário, não fez nada para impedir a falta d'água. Mais preocupado que estava em ganhar as eleições.

A Petrobras se desmancha sob ataque de corruptos, juízes vaidosos, policiais a serviço da política e políticos e funcionários em busca de dinheiro fácil. O governo demorou a estancar a sangria e o Congresso Nacional toma champanhe e come caviar, comemorando a derrota do governo e do PT nas eleições da mesa que dirigirá o parlamento nos próximos dois anos. E vai faltar energia para movimentar a vida...

No meio de tudo isto, os cínicos de diploma mandam fazer parecer jurídico para fundamentar a campanha de impeachment da presidência da república. Quem fez o parecer foi um jurista sério, religioso e respeitado, que também tem posição política, mas que diz que escreveu apenas porque recebeu a encomenda mas não declarou quanto recebeu pela encomenda. Já que não ganharam nas urnas, agora vão tentar derrubar o governo juridicamente, como fizeram em Honduras e outros países de democracia frágil.

Ah! E o jornal que fez campanha para o Golpe Militar de 1964 e não fez autocrítica,, publica o parecer com destaque, ajudando na campanha contra o governo atual, e no outro dia "deda", "entrega os autores", mostrando que a armação tem o dedo do chefe do tucanos do PSDB, as impressões digitais de Fernando Henrique Cardoso estão por toda parte.

Enquanto a imprensa e os empresários estimulam o caos a toma conta do Brasil, no mundo a confusão continua...

Muçulmanos botam fogo em outro muçulmano e distribuem o vídeo pelo mundo como forma de intimidar os adversários. Tudo em nome de Deus. No Egito, o povo foi às ruas contra uma ditadura religiosa, houve pela primeira vez uma eleição democrática onde um outro muçulmano foi eleito e mais tarde foi derrubado pelos militares que tinham sido derrubados. Tudo isto com o apoio dos Estados Unidos e seus aliados. Agora este novo governo condena dezenas de manifestantes Á MORTE. Tudo isto em nome da governabilidade e de Deus/Alá.

A Ucrânia, que passou por longo período de contestação a um presidente eleito, que depois for derrubado por manifestantes e atiradores anônimos, continua sua guerra civil.  A Grécia tenta resolver seus problemas democraticamente, mas também tem um passado de ditadura e assassinatos no pós segunda guerra mundial. A direita está na defensiva mas não está morta.

E a Justiça? Onde anda a Justiça?
A Justiça? Como a Liberdade, não existe apenas uma Justiça e uma Liberdade. Isto depende de cada época, de cada país, de cada religião... As verdades e as justiças mudam com o tempo. As vítimas de hoje podem ser os assassinos de amanhã. E sempre quem mais morre são os simples e indefesos. Depois constroem monumentos aos mortos desconhecidos...

O bom é que, mesmo com tanta violência, mentira e injustiça, o tempo tem mostrado que, mesmo assim, o mundo tem evoluído e a qualidade devida das pessoas tem melhorado. Se as pessoas fossem menos irracionais e mais respeitosas, poderia morrer menos gente e ter menos destruição. Mas, somos todos animais, não somos deuses. É a seleção natural...

Nenhum comentário:

Postar um comentário