quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Evangélicos mandam no Congresso Nacional

Estadão enaltece "nova" direção do Congresso

O importante é ser contra o PT, não importa quem é o "matador", se é "evangélico do vale tudo", ex-Partido Comunista Brasileiro - Partidão ou PSDB ex-guerrilheiro convertido ao neoliberalismo, ou ainda algum juiz vaidoso ou um agente da Polícia Federal.

Os nazistas também contaram com o apoio dos Estados Unidos e de grande parte da Europa como "força" para derrotar a Rússia e o comunismo antes da Segunda Guerra Mundial. Depois, todos precisaram dos comunistas russos para derrotar os nazistas e libertarem a Europa.

É evidente que não estou comparando os Evangélicos aos nazistas, minha crítica é aos políticos conservadores, de direita, e que, neste caso, muitos são evangélicos. O jornal Estadão é conservador, antes de ser colocado à venda, não era neoliberal e os Mesquitas sempre foram católicos tradicionais. Talvez, ante a fragilidade da Igreja católica atual, tanto os Mesquitas, como toda a elite conservadora brasileira, tenham resolvido fazer uma aliança explícita com os Evangélicos conservadores.

O governador de São Paulo, que muitos dizem que é da Opus Dei, ala conservadora do catolicismo, fez campanha aberta para os evangélicos e tem como base de sustentação um grupo de parlamentares evangélicos maior do que de católicos.

Vejam o Estadão de hoje, na página A6. 

Leiam estes pequenos trechos e imaginem a página inteira de preciosidades "democráticas"...

"Com Cunha, a Câmara SOB as mãos de um FIEL"

..."Com bom trânsito entre GRANDES EMPRESÁRIOS, Cunha consegue recursos não só para sua campanha, mas para candidatos menos conhecidos, seus fiéis aliados, de diferentes partidos e QUASE TODOS EVANGÉLICOS.

A retribuição veio na campanha pela presidência da Câmara. Parlamentares e líderes evangélicos montaram uma rede de apoio a Cunha.

""O SATANÁS teve que recolher cada uma das ferramentas preparadas contra nós. Nosso irmão em Cristo é o Terceiro Homem mais importante da República", disse o PASTOR Abner Ferreira."

Em discurso no culto, Cunha disse que, SEM OS EVANGÉLICOS, não teria chegado aos 232,7 mil votos obtidos.  Em 2014, Cunha fez campanha centrada na defesa da Família e conta o ABORTO e o CASAMENTO GAY.

Cunha arrecadou R$6,8 milhões para a sua campanha.

Os Bancos Bradesco, Santander e BTG Pactual, a rede de shoppings IGUATEMI e a Lider Taxi Aéreo estão entre os MAIORES DOADORES...

Palavras do Senhor? 
Não, palavras do jornal O Estado de São Paulo, desta quarta-feira, 11/02/2015.
E que Deus nos proteja dos fanáticos de todos os credos
e dos oportunistas de última hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário