sábado, 7 de fevereiro de 2015

35 anos de PT e de Brasil

Poderia estar melhor

Sim, o Brasil melhorou muito.
O povo tem melhor qualidade de vida, mas ainda falta algo tão importante quanto a qualidade de vida, falta uma administração pública, em todos os níveis, que respeite a dinâmica das pessoas.

A forma como se governa atualmente é ruim para todos os partidos, mesmo tendo bons administradores, a população ainda se ressente nas necessidades básicas. Educação, Saúde, Transporte, Moradia, Alimentação, tipo de trabalho, perspectivas futuras, etc. Quase ninguém se sente seguro.

Porque quase ninguém? Porque há os servidores públicos concursados, principalmente do judiciário, que se sentem com mais direitos do que a maioria da população. Isto está errado. Precisamos ter um regime único de trabalho, de aposentadoria e de benefícios. O Brasil não pode ter várias castas sociais, como a Índia.

Com a redemocratização do Brasil, com o fim da ditadura e o surgimento de partidos com PT e PSDB poderíamos estar melhor? Sim, poderíamos. E porque não estamos? Porque os dois partidos resolveram virar inimigos e se juntar aos políticos conservadores e também a se locupletar com a corrupção. O PSDB mais protegido com o Judiciário, e o PT justificando-se pela governabilidade, ao dizer que precisa dos conservadores para governar. E assim o Brasil não muda para melhor, fica no impasse.

Como mudar?

Todos dizem que querem mudança, mas não há consenso sobre o tipo de mudança que cada um quer.
- A Imprensa quer mudança? Quer, mas tem medo da mudança. Quer a sua mudança conservadora.
- O Judiciário quer mudança? Este é o setor da sociedade que menos quer mudança, por ser um grande beneficiário desta confusão jurídica e institucional. Quanto mais caótico fica o Brasil, de mais advogados e juízes vamos precisar.
- Os políticos querem mudança? Como o judiciário, também falam muito em estado de direito, mas querem manter seus privilégios individuais, em detrimento de um sistema político mais coletivo e menos custoso.
- Os empresários querem mudança? Estes anseiam e precisam de mais mudanças, mas sozinhos não conseguem realizá-las. Estão confusos como baratas tontas...
- As Igrejas querem mudança? Elas, na verdade, sempre tiveram medo das mudanças. Por isto que estão cada vez mais conservadoras.
- Os trabalhadores querem mudança? Estes sim, são os que mais necessitam de mudanças. Mas não sabem como consegui-las. Sozinhos nunca conseguiram, mas podem apoiar qualquer aventureiro que sinalizar por segurança e estabilidade.

E esta radicalização que está crescendo no Brasil?

Tem a ver com a distância entre a qualidade de vida material e a falta de mecanismos mais participativos da população. Ou o PT se reaproxima do povo, com Dilma ouvindo mais a sociedade, "o mercado", os trabalhadores, as Igrejas, o Judiciário e a imprensa, ou, mesmo terminando o mandato, terminará como um governo manco, como dizia Machado de Assis.

Lula e os movimentos sociais serão fundamentais para impedir este isolamento do governo Dilma. Cabendo ao PSDB a responsabilidade de não jogar o Brasil em novo golpe - jurídico ou parlamentar - de imprevisíveis consequências. O PT não é o Partidão e o Brasil de hoje não é o Brasil de 1961 ou 1964.

Quem viver verá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário