sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Vitória dos Metalúrgicos da Volks no ABC

Vitória da Classe Trabalhadora
Aleluia! Aleluia!
Quando vemos a cada dia os neoliberais e conservadores ganharem força, temos que comemorar com todas as energias esta grande vitória dos Operários da Volks no ABC paulista. Além da capacidade de luta dos operarios, tiveram o apoio dos operarios de outras montadoras e da classe trabalhadora brasileira. Um sinal dos tempos nesta época de vacas magras.
Enquanto o governo federal fica acuado pela pressão dos empresários e do Congresso Nacional conservador, os movimentos sociais precisam se organizer, se mobilizar e ir à luta direta contra a pressão recessiva e a perda de direitos trabalhistas e sociais.
Se é para vivermos num “parlamentarismo informal”, somente a Ação Direta da Classe Trabalhadora vai manter as conquistas do governo Lula e Dilma.
Dia 19 as Centrais Sindicais terão reunião com vários ministros de Dilma, mas os jornais estão informando que Levy, Ministro da Fazenda, estará reunido com os empresários. A correlação de força é desigual, mas podemos mobilizar o povo contra a pressão neoliberal dos empresários.
Mais uma vez, Parabéns aos Metalúrgicos do ABC.
Vejam a materia que saiu no site da CUT.
Vitória no ABC:
Trabalhadores são readmitidos pela Volks
Pressão do sindicato garante que 800 metalúrgicos voltem ao trabalho; luta garante também R$ 16 mil em PLR e abono salarial
Site da CUT – 16/01/2015
A luta dos metalúrgicos e metalúrgicas do ABC e da CUT garantiu nesta sexta-feira (16) a reintegração dos 800 trabalhadores demitidos arbitrariamente no final de 2014, além de abono salarial e Participação dos Trabalhadores nos Lucros e Resultados (PLR).
É incomparável a força dos trabalhadores quando são solidários, quando lutam, quando se organizam. A greve, a mobilização, atuação do sindicato, a solidariedade dos trabalhadores foram decisivas para essa readmissão.
Carmen Foro, presidenta da CUT em exercício

“Nós garantimos que R$16.576 sejam pagos aos trabalhadores a título de PLR e abono ainda no mês de janeiro, que os 800 trabalhadores fossem reintegrados e também a abertura de um Programa de Demissão Voluntária, que não é para todos os trabalhadores da fábrica”, afirma Rafael Marques, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. O Programa de Demissão Voluntária (PDV) será aberto a um grupo de cerca de 2500 trabalhadores.
“Essa luta foi feita com base nos direitos e para garantir os direitos. Exercemos o direito de greve, à luta e ao direito de manifestação. Tivemos todas as premissas do que é fazer a boa luta.
A assembleia de trabalhadores vibrou em dois momentos: no anúncio da readmissão dos companheiros e no anúncio do pagamento dos abonos em 20 de janeiro”, complementa.
Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a remuneração salarial terá reajuste pela inflação mais aumento real a partir de 2017 com garantia de emprego até 2019, como havia na proposta anterior. Em 2016, o valor terá reajuste pelo INPC integral.
Para Carmen Foro, presidenta da CUT em exercício, a reintegração dos metalúrgicos e metalúrgicas dispensados é simbólica. “O sucesso da luta dos trabalhadores do ABC representa também a vitória contra outras possíveis demissões que se desenhavam em outras partes do Brasil”.
Carmen ressalta, ainda, a necessidade de união e trabalho conjunto para os trabalhadores terem suas pautas atendidas. “É incomparável a força dos trabalhadores quando são solidários, quando lutam, quando se organizam. A greve, a mobilização, atuação do sindicato, a solidariedade dos trabalhadores foram decisivas para essa readmissão”.  

Um comentário:

  1. Uma vitória com "V" maiúsculo. Isso mostra a importância do movimento sindical para os trabalhadores! Abraços fraternos.

    ResponderExcluir