sábado, 3 de janeiro de 2015

China passa USA, Japão e Alemanha

Para onde vai a China?

Outro dia, almoçando com um empresário, ele laconicamente disse:
"A China passou a Alemanha, nas exportações."
Junto com a afirmação havia uma mistura de inveja, admiração e medo.
Para onde vai a China?

A Rússia ruge mas não ameaça tanto a Europa e o mundo.
Os Estados Unidos ainda incomodam muito, mas já não impõem unilateralmente suas vontades.
O Japão brilhou, cresceu e acabou aceitando sua missão de complementar os Estados Unidos.
E a China? Quem conhece a China?

Em 2003, depois de me perguntar muitas vezes sobre o futuro da China, acabei comprando um bom livro: "Em busca da China Moderna - Quatro séculos de História". De autoria de Jonathan D. Spence e publicado em português pela Companhia das Letras. Um livro imprescindível para conhecer o passado e o presente da China.

Mais tarde apareceu um outro livro muito importante e escrito por Henry Kissinger: "Sobre a China". Kissinger relata em detalhes as negociações que tornaram possivel a retomada das relações diplomáticas e econômicas entre os Estados Unidos e a China.

Jornalistas brasileiros e estrangeiros têm ido morar na China como forma de aprender e entender este imenso e milenar país. Mas, enquanto os jornalistas aprendem, a China continua crescendo sem parar e superando seus concorrentes.

O que é mais interessante é que, enquanto os países imperialistas conquistas novos mercados e novos povos promovendo guerras e destruições, a China está conquistando todos os territórios sem disparar um tiro sequer. Apenas produzindo o que o mundo quer consumir, com preços imbatíveis e com a capacidade de entregar as mercadorias onde forem necessárias.

O século XXI sinaliza que a China e a Alemanha mudarão as configurações do mundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário