sábado, 17 de janeiro de 2015

Calor de matar em São Paulo

E ainda falta água...

Não dá para suportar. Andar na rua durante o dia está de derreter. Fazer feira no sábado de manhã está uma tortura e até as plantas ficam derrubadas...

Vejam estas gloriosas mariazinhas...



Em pleno sol de uma da tarde no horário de verão, ou meio dia no horário normal, as flores ficam caídas e voltam a ter vida à noite.

Agora vejam estas lágrimas de Cristo...


Vão secando e secando. Já duraram muito. Agora só quando a temperatura baixar obtiver o muita água para regar as plantas.

E o governador ainda continua negando o racionamento de água. Este é o Brasil que temos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário