domingo, 7 de dezembro de 2014

Empresa americana compra faculdade no Brasil

Se a Educação está à venda,
porque não pode vender rádio, TV e jornais?

Se o Ensino e a Saúde, áreas estratégicas para definir o caráter de uma Nação, podem ser vendidos a americanos e fascistas – como os proprietários da revista Veja e da Abril? Por que não se autoriza a venda aos estrangeiros ou mesmo a instalação de meios de comunicação aos estrangeiros?

Os proprietários de rádios, TVs e jornais no Brasil querem a proteção do Estado brasileiro para seus negócios, mas, ao mesmo tempo, defendem que tudo seja vendido aos estrangeiros.

Exigimos coerência! 
Ou temos capitalismo com liberdade de negócio e competitividade ou temos protecionismo de conveniência...

E o nosso Congresso Nacional, fica calado?
Vejam mais esta notícia do jornal Valor.

Maior grupo de educação dos EUA compra faculdade e entra no Brasil
Por Ligia Tuon | Valor - 05/12/2014 às 16h32 4

SÃO PAULO  -  O Apollo Group, maior grupo de educação dos Estados Unidos, anunciou sua entrada no mercado brasileiro. A operação envolve a compra de 75% na participação da Sociedade Técnica Educacional Lapa (Fael), por um valor aproximado em R$ 73,8 milhões (US$ 28,9 milhões).
“A operação está alinhada à estratégia de diversificar os serviços e expandir os negócios para o Brasil, um dos países que têm investido mais em educação superior, com o objetivo de satisfazer a demanda por profissionais qualificados no mercado”, diz Greg Cappelli, presidente-executivo do grupo.
A ideia do projeto é expandir os programas oferecidos pela Fael e melhorar sua qualidade, o que também abrange educação a distância.
O Apollo Group espera que o valor da operação seja diluído em seus resultados financeiros de 2015. Além de ser dona da Universidade de Phoenix, nos Estados Unidos, a Apollo tem programas educacionais pela Europa, África, Austrália e Ásia. (Ligia Tuon | Valor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário