terça-feira, 7 de outubro de 2014

Errei em acreditar nas pesquisas

Em quem acreditar?

Acreditando nas pesquisas, programei fazer uns exames médicos a partir do dia 6, para cuidar da saúde e preparar a festa. Acontece que as pesquisas sinalizaram errado e temos que continuar priorizando a eleição presidencial. Que saco!

Por que as pesquisas erraram?

Temos algumas hipóteses:

1 - As empresas de pesquisas enganam igual as de avaliações de risco. Pagou recebe conforme quem paga.

2 - As forças ocultas alteraram o programa do computador e manipularam os resultados. Hipótese difícil mais não impossível. Se hackers conseguem entrar nos sistemas dos bancos e pegar dinheiro, entrar no Pentágono para perturbar a Cia e os Estados Unidos, porque não entrariam no sistema eleitoral?

3 - O povo resolveu enganar todo mundo, por estar incomodado com a realidade brasileira. Pode ser, mas o povo, especialmente do Estado de São Paulo, não é de enganar os outros. É um povo que gosta de trabalhar e ter paz. Apesar da insegurança e da falta de água.

Enquanto a gente não sabe a resposta, 
precisamos tocar a vida para frente e
tentar garantir a vitória também no segundo turno.

Estaremos decidindo entre os que querem o Brasil para todos e
os que querem que o Brasil obedeça aos banqueiros e especuladores.
Tem gente para tudo.

Se quiserem um bom exemplo de como o ser humano é complicado, assistam novamente ao filme "Os dez mandamentos". Filma épico da libertação da escravidão do povo hebreu/judeu. Mesmo entre eles havia mercenários que puxavam o saco dos imperadores em troca de dinheiro e mordomias, mantendo seu povo na escravidão. Precisou Moisés pedir ajuda a Jeová para conter os ímpios e que adoravam o "bezerro de ouro".

O tempo passa, o tempo voa 
e continuamos a lidar com a instabilidade humana.

Continuo com a mulher do Coração Valente.
Continuo votando em Dilma para presidente.

Um comentário:

  1. Minha hipótese: os institutos de pesquisa erram. Erram sempre, em toda eleição acontecem erros terríveis. Em geral, acertam mais que erram - ou erram os índices longe, mas acertam no vencedor. Aí o pessoal esquece. Vem a eleição seguinte, a mídia vende as pesquisas como se fossem oráculos.

    ResponderExcluir