quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Eleições 2014: GDP x PIG = DPP

Frente Ampla Progressista x Frente Ampla Conservadora

A imprensa brasileira nestas eleições forçou todos os limites, legais e ilegais, no combate a candidatura de Dilma, do PT e de seus aliados, que representam o projeto de crescimento econômico com inclusão social. Por pouco os conservadores não deram um golpe para impedir a nossa vitória.

Ainda hoje, lendo os principais jornais de São Paulo e do Rio de Janeiro, convenci-me de que estes conservadores não querem diálogo nem paz construtiva. Eles querem manter o governo na defensiva, querem nomear os ministros, querem impor seus candidatos e seus programas. Eles querem a paz armada em vez de dar prioridade ao Brasil solidário.

Ou os setores progressista se unificam na defesa de nosso projeto democrático popular ou ficaremos imobilizados e inertes ante tanta pressão da direita conservadora e odienta.

Para se ter um GDP - Governo Democrático Popular é preciso enfrentar o PIG - Partido da Imprensa Golpista. E esta disputa que começou em 2002 e agora chegou ao limite da agressividade e das manipulações tanto da Imprensa como de outros atores institucionais, está transformando nossa frágil democracia numa DPP - Disputa Popular Prolongada.

Ou os setores progressistas se unificam numa Frente Ampla Progressista para defender a política de crescimento econômico com inclusão social começada com Lula e continuada com Dilma, ou os conservadores, capitaneados pela imprensa neoliberal, organizados numa Frente Ampla Conservadora, conseguirá bloquear os progressos sociais e retomar a economia neoliberal e conservadora, além de impedir as mudanças estruturantes que o Brasil precisa para ser um país moderno, democrático, competitivo e participativo.

Temos que governar com todos os setores da sociedade, principalmente com as pessoas que respeitam as instituições e as regras democráticas. A palavra final deve ser sempre do povo e ele precisa ser ouvido e dar o parecer final sobre sua vontade. O Congresso Nacional é importante, mas não substitui a soberania do povo. Neste sentido, além de manter o povo mobilizado e fazer um bom governo, precisamos construir as condições para se fazer uma CONSTITUINTE LIVRE E SOBERANA. 

A sorte está lançada!

Ou nos organizamos,
ou sucumbiremos aos golpistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário