quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Dilma: Paz, Amor e Trabalho

É hora de priorizar o Brasil

Hoje é o último dia de Horário Eleitoral e também do último, e mais importante, debate na TV.

No último dia de Programa Eleitoral é importante Dilma, como estadista e atual presidente da República, ter a iniciativa de fazer um gesto ao povo brasileiro. 

No seu horário de rádio e TV, Dilma deve agradecer ao povo brasileiro o tempo dedicado a conhecer os candidatos, agradecer o apoio recebido, explicar mais uma vez que faz parte do aprendizado democrático a existência de debates e polêmicas, mas que a decisão final deve ser sempre de cada brasileiro e brasileira. O povo é o senhor da Paz, do Amor e do Trabalho.

No debate da Globo, apesar de ser um horário muito tarde e do erro de ser no último dia de horário eleitoral, portanto passível de ser editado e manipulado como a Globo já fez antes, mesmo assim Dilma deve manter a sua característica que é a firmeza de princípios, firmeza de caráter e de personalidade. Os tempos são outros e, apesar da dureza dos entrevistadores, a Globo está aprendendo que não pode continuar com sua onipotência. Que isto faz mal à democracia.

No debate, Dilma deve agradecer de novo ao povo brasileiro a oportunidade que está sendo dada de exercer um segundo mandato, com o dever de continuar administrando o Brasil para todos os brasileiros e brasileiras. Agradecer a todos os Estados e Cidades, aos pobres e aos ricos, aos homens e as mulheres, aos jovens e aos velhos. Lembrar dos índios, dos quilombolas, dos brasileiros no exterior, dos dekasseguis no Japão e das centenas de brasileiros que são jogadores e jogadoras no exterior. Lembrar o Brasil continental e acolhedor.

É hora de pedir ao povo que, além de exercer o direito de votar e ser votado, devemos continuar trabalhando muito para que o Brasil possa crescer e criar melhores condições saúde, educação, transporte, moradia e alimentação. Trabalhar respeitando uns aos outros, respeitando as opções de cada um, convivendo com as diferenças. Trabalhar em paz e com muito amor no coração. Sem ódio e sem rancor. Ninguém é dono da verdade. Ninguém governa sozinho. No Brasil há espaço e oportunidade para todos.

Já que estamos falando em paz, amor e tolerância, Dilma deve também falar para os empresários, grandes, médios e pequenos. Desde o pequeno comerciante até os banqueiros e mesmo os especuladores da Bolsa de Valores. Reconhecemos a importância do trabalho de todos eles e pedimos sua ajuda neste segundo mandato. O Brasil não sobrevive sem os trabalhadores e trabalhadoras, mas também não sobrevive sem os empresários e empreendedores.

Esta é a Dilma que conhecemos. Esta é a Dilma que governará mais um mandato o nosso país. A Dilma que sofreu na luta contra a Ditadura Militar, a Dilma que lutou pela redemocratização do Brasil. A Dilma que nasceu e cresceu em Minas Gerais, casou e teve sua filha no Rio Grande do Sul e agora é a Dilma do Brasil.

A mulher do Coração Valente.
A nossa Dilma presidente.

Por isto tudo é que o Brasil está escolhendo o 13.
O número da candidata do Brasil.
Dilma presidente já no primeiro turno.
Para o bem do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário