sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Folha avisa que Ibope será vendido

Derrota da concorrência

Em plena disputa eleitoral, além do sofrimento dos candidatos, constatamos que também as empresas de pesquisas estão disputando mercado e sofrendo o vale tudo.

A Folha deu um baile no Estadão, plublicando cedo a nova pesquisa do Datafolha e, no mesmo jornal Folha, anuncia que o concorrente – Ibope – está sendo vendido. E o quê é pior, vendido para empresa inglesa. É mais uma empresa que deixa de ser brasileira.

Não sei o quê é melhor: Ter um empresário brasileiro manipulador ou ter um empresário estrangeiro que se submeta mais às leis brasileiras, por estar no Brasil.

Nesta guerra eleitoral, além da verdade, já temos outra vítima: O Ibope brasileiro…

Leiam a materia irônica da Folha sobre o Ibope.

Ibope está sendo vendido
para grupo inglês WPP

POR FOLHA – Keila Jimenez
19/09/14 02:00 - UOL

O Instituto Ibope terá um novo dono.
A família Montenegro, fundadora e proprietária do Ibope há 62 anos, está vendendo a maior parte de sua ações na empresa para o grupo britânico WPP.
Os sócios ingleses, que já possuem 44% do Ibope Mídia, que afere, entre outras coisas, audiência de TV no Brasil, estão comprando mais cerca de 40% das ações, tornando-se sócios majoritários do instituto.
A mesma WPP, proprietária da empresa Kantar Media, também está fechando a compra de pelo menos metade das ações do Ibope Inteligência, área que cuida de pesquisas relacionadas a consumo, opinião pública e pesquisas eleitorais.
A venda da parte majoritária das ações do Ibope Mídia deve ser anunciada até o final de outubro. A Folha apurou que o negócio, que ultrapassa a casa dos R$ 400 milhões, está na fase final, com o instituto passando por uma auditoria interna.
Simultaneamente, o Ibope fecha novos contratos de serviços de audiência e pesquisas com clientes como as emissoras Record e Band, que estão renovando seus acordos com o instituto por mais três anos.

O investimento da WPP na medição de audiência brasileira também coincide com a chegada do instituto alemão GFK no negócio, que irá implantar suas pesquisas no setor em 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário