sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Vamos participar da campanha da Folha?

Campanha mostra posições da Folha sobre...

Eu adoro Nizan Guanaes e Washington Olivetto. Para mim eles são os maiores criadores da Propaganda Brasileira. Eu também gosto de ler a Folha de S.Paulo. Tanto que a leio há mais de quarenta anos e sou assinante há várias dezenas. Já acompanhei momentos brilhantes da Folha, como já passei muita raiva. Com o tempo fui aprendendo um monte de coisa com o jornal.

Por exemplo, que a versão é mais importante que o fato; que a Folha é neoliberal e seguidora fiel dos Estados Unidos; que odeia Lula e petistas; que gosta mais de torcer para o São Paulo do que para o Corinthians e por aí vai.

Hoje pela manhã eu li a noticia de que a Folha está lançando mais uma campanha institucional para melhorar sua imagem e que contratou a agência de publicidade de Nizan Guanaes, a África, para fazer a campanha. O Nizan fez uma brilhante campanha relacionando o Banco Itaú com a Copa do Mundo e foi um grande sucesso.

Fiquei pensando durante todo o dia como ajudar Nizar e a África a fazer uma boa campanha. De partida já gostei da chamada: “O que a Folha pensa...”

Fazer participar da campanha da Folha?

Cada dia vamos lembrando de mais frases que lembrem à Folha atual. 
Por exemplo:
- A Folha faz campanha para os candidatos PSDB, principalmente se for Serra.

Vamos lembrar de mais mensagens que diariamente a Folha nos mostra? 
Enquanto isto, leia abaixo o lançamento da Campanha da Folha. 
Uma boa ideia...

O que a Folha pensa...
Campanha mostra visão da Folha sobre temas polêmicos
Folha - DE SÃO PAULO - 01/08/2014  01h34
A Folha lança hoje a campanha institucional "O que a Folha Pensa", em que o jornal apresenta as suas opiniões sobre temas polêmicos como casamento gay, pena de morte, cotas raciais, política econômica, aborto, manifestações, voto obrigatório e legalização das drogas.
As peças serão veiculadas na mídia impressa, em canais de televisão aberta e paga, no rádio e na internet.
Os vídeos da campanha já podem ser acessados no sitefolha.com/oqueafolhapensa. Neles, leitores reais do jornal apresentam o posicionamento da Folha sobre esses temas e em seguida dizem as suas próprias opiniões.
A campanha foi inspirada no material publicado pelo jornal no seu aniversário, em 19 de fevereiro, que agrupava as ideias da Folha sobre os temas contemporâneos mais relevantes e controversos, difundidas ao longo dos anos nos editoriais do jornal.
"A Folha tem forte tradição em campanhas institucionais. A que estamos lançando é fortíssima não apenas por afirmar as opiniões do jornal como por reforçar o pluralismo, que é um pilares do nosso jornalismo", afirma Murilo Bussab, diretor-executivo de circulação e marketing do jornal.
"Além disso, é uma campanha que trata de assuntos cruciais para o país", diz ele.
Sérgio Dávila, editor-executivo do jornal, também cita a diversidade de opiniões típica das páginas do jornal.
"É importante ressaltar -e a série de filmes faz isso- que a Folha tem posições editoriais claras sobre os assuntos, mas isso não impede que o jornal abrigue opiniões diversas das suas", afirma.

O pluralismo é uma das marcas da Folha não só nos textos de opinião publicados em editoriais ou por colunistas ou articulistas mas também nas reportagens. Elas procuram enfocar a informação sob vários ângulos, sem influência dos editoriais.

A campanha foi produzida pela agência de publicidade Africa.

Os vídeos foram dirigidos por João Wainer, editor da TV Folha. Segundo Bussab, o desejo foi manter nas peças publicitárias a linguagem dos vídeos que o jornal publica na internet. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário