segunda-feira, 14 de julho de 2014

Copa das Copas: Sucessos e Fracassos

Abílio Diniz na Copa
Faz tempo que não reproduzo um artigo de jornal.
Como todos sabem que gosto de publicar coisas sobre Abilio Diniz, vou aproveitar seu balanço da Copa, publicado na Folha. Como Abílio aprendeu com a vida, acho que ele tem autoridade para falar sobre o assunto.
Vamos aprender com Abílio?

Sucessos e fracassos

Em 2016, teremos a Olimpíada. 

Precisamos aproveitar as lições da Copa e melhorar

Parabéns aos alemães pela Copa, lutaram para merecê-la. E parabéns aos brasileiros, campeões da hospitalidade, da simpatia e do entusiasmo. Nossa seleção desceu do pedestal, e nosso povo subiu ao pódio.
O 3 a 0 contra a Holanda confirmou o vergonhoso desempenho da seleção. Felipão segue tentando negar a realidade, ressaltando o mérito de ir à semifinal. Diante do fracasso, a comissão técnica ofereceu arrogância e prepotência.
Perfeição, para mim, é algo a ser perseguido, mas jamais alcançado. Para Parreira, segundo suas palavras, é a capacidade de conviver com a mediocridade. Antes da Copa, escrevi que Felipão e Parreira eram bons líderes, pois, como ensino na FGV, conseguiam fazer seus liderados darem o máximo pelo coletivo. Mas, nesta Copa, os dois falharam.
Temos jogadores tão bons quantos as melhores equipes. Faltou-lhes uma comissão técnica atualizada, esquema tático, liderança --faltou o coletivo. Os resultados falam por si: 3 vitórias, 2 empates e 2 derrotas inesquecíveis.
Líderes erram. Não crucifiquemos Felipão e Parreira. Não são os únicos culpados. A CBF tem que ser repensada, como todas as confederações esportivas.
A escolha de seus dirigentes deve priorizar o interesse do esporte, dos esportistas e do país, não a felicidade deles próprios. Com raras exceções, clubes, federações e confederações são mal dirigidos, pois são feudos pessoais.
Não precisamos começar do zero. Há muito conhecimento disponível nas experiências exitosas de ligas europeias e americanas, como NBA e NFL.
Daqui a dois anos, teremos a Olimpíada. Precisamos aproveitar as lições da Copa para promover grandes Jogos e melhorar nosso desempenho esportivo.

Um ouro já está garantido: o do povo brasileiro. Que fez desta Copa uma das maiores Copas, e do Brasil, um grande anfitrião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário