domingo, 29 de junho de 2014

México e Costa Rica: duas histórias

Um está sendo pouco, é preciso fazer mais gols

É preciso tomar cuidado com os juízes. Com apenas um gol de diferença, os pequenos erros dos juízes estão afetando os resultados. O pênalti contra o México foi duvidoso e a expulsão do jogador da Costa Rica também foi duvidosa.

Parece que não estão gostando de ter tantos times americanos na segunda fase e estão estimulando vitórias dos times europeus. Todo cuidado é pouco.

Até por causa dos juízes, até agora, quem fez muito bem foi a Colômbia ao fazer dois gols de vantagem. Além de ficar mais difícil de empatar, fica também mais difícil de os juízes interferirem no resultado.

Os técnicos do México e de Costa Rica aprenderam que não devem recuar o time depois de fazer o primeiro gol.

No caso do México precisava marcar com mais firmeza o Robben da Holanda. O homem já está velho mas tem sido o melhor jogador da Copa.

Costa Rica continua sendo a revelação desta Copa. 
Parabéns aos meninos e ao técnico de Costa Rica.

Que todos aprendam: 
- Nesta Copa, não existe jogo fácil!
- Nesta Copa, quem tiver apenas um gol de vantagem não está garantido.
- Nesta Copa, defesa fraca põe o time em perigo.

Amanhã tem mais e vamos ver quais são as novidades.
Espero que o juízes cumpram suas tarefas sem tomar partido para este ou aquele time. Já andam dizendo que a Fifa é corrupta e que a Copa está comprada. Portanto, os juízes precisam honrar o nome de juízes.

Felipão, abra os olhos!
Boa sorte Felipão!
Rezar é bom, mas jogar futebol é fundamental!



Nenhum comentário:

Postar um comentário