quinta-feira, 10 de abril de 2014

Imprensa reage a Lula

Agora é guerra total

Lula deu entrevista ontem às redes sociais, sem convidar a grande imprensa.

A reação foi imediata. Hoje, todos os jornais, rádios e TVs editaram matérias esculhambando com o governo Dilma, chamando-a de fraca e de ser tutelada por Lula. Ao mesmo tempo encheram as páginas e noticiários com matérias falando do fim do mundo na economia, que o Brasil estaria à beira do precipício!

Outro fato relevante foi que a imprensa decidiu esconder ou fazer de conta que não existiu a Marcha das Centrais Sindicais em defesa da pauta da Classe Trabalhadora.

Lulinha Paz e Amor

Ao mesmo tempo que a imprensa declara guerra total à Dilma e ao PT,
Lula reuniu-se com dirigentes sindicais da CUT,
conclamando o movimento sindical unir-se aos movimentos sociais
para ir às ruas na defesa do governo, do nosso projeto de desenvolvimento
com inclusão social e distribuição de renda.
Argumentou também sobre a importância de se fazer
uma grande campanha em defesa da Petrobras.


Lula recebe o presidente da CUT, Vagner Freitas, e o secretário geral, Sergio Nobre.

Ainda hoje, conversando com um taxista sobre a economia ele respondeu-me:

"O pessoal do rádio diz que está tudo ruim, mas as pessoas continuam pegando taxi, eu continuo ganhando dinheiro, estou conseguindo pagar minhas contas e minha família está satisfeita com a vida. Fico com a impressão de que são mundos diferentes…"

Fiquei imaginando que para quem ler os jornais e revistas, ouve às rádios e vê os noticiários da TV, realmente fica com medo de tudo. Mas, ao sair para trabalhar ou estudar, o mais difícil seja andar de metrô ou andar de carro em São Paulo.

Lula tem razão, precisamos ir às ruas conversar com a população, mostrar as realizações do governos Lula e Dilma e conclamar o povo a votar nos candidatos comprometidos com a inclusão social, distribuição de renda, mais escolas, mais médicos, melhores transportes e que a segurança esteja à serviço de toda a população. Hoje em São Paulo o povo vive com medo.

Ainda bem que Márcio Thomaz Bastos, o grande jurista e ex-ministro da Justiça, vai ajudar Padilha a fazer o Programa de Segurança para o Estado de São Paulo.

Padilha vem aí...

Como resposta à guerra total da imprensa,
vamos praticar a comunicação popular
vamos defender o Brasil para todos.
Vamos construir uma Nação.

Um comentário: