sábado, 29 de março de 2014

Sabesp lucra R$1,9 bi e pode faltar água na COPA

Entendeu o governo neoliberal do PSDB?

O importante é o lucro no curto prazo, o povo é número. Número!
Não parece brincadeira?
Cadê as Agências Reguladoras? Outra invenção neoliberal do PSDB.

Pelo jeito, vamos ter que rezar para chover.

Sabesp tem lucro de R$ 1,9 bilhão em 2013

Por Natalia Viri | Valor – 29/03/2014

SÃO PAULO - A Sabesp encerrou 2013 com lucro de R$ 1,92 bilhão, praticamente estável em relação a um ano antes. Custos contidos e redução de despesas gerais e administrativas impulsionaram o resultado operacional, mas o impacto da desvalorização do real sobre a dívida em moeda estrangeira impediu um resultado mais expressivo na última linha do balanço.
No ano passado, a receita da companhia subiu 5,4%, para R$ 11,31 bilhões. Os custos subiram na mesma proporção, levando o lucro bruto a uma alta de 4,9%, para R$ 4,49 bilhões.

As despesas operacionais, por sua vez, recuaram 5,8%, para R$ 1,36 bilhão. Com isso, o resultado antes de juros e impostos (Ebit, em inglês) ficou em R$ 3,14 bilhões, alta de 10,4% sobre o ano anterior.
O resultado financeiro, contudo, impediu avanço expressivo no lucro.

A empresa de saneamento teve despesas financeiras de R$ 483,2 milhões, 63,4% maiores que as registradas em 2012. O número foi pressionado pela depreciação do real em relação às moedas estrangeiras, que encareceu a dívida da companhia em dólares e ienes.


'Volume útil' do Cantareira pode zerar já na Copa

Sabesp traça cenário mais pessimista, em que o sistema se esgota no dia 21 de junho, durante o Mundial; 'volume morto' pode abastecer SP por 4 meses

Fabio Leite, O Estado de S.Paulo – 29/03/2014

Cálculos feitos pela própria Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) projetam um cenário ainda mais pessimista para o fim do "volume útil" do Sistema Cantareira. A empresa estima que, no pior panorama, a água represada acima do nível das comportas do manancial que abastece 47% da Grande São Paulo e a região de Campinas se esgote em 21 de junho, 9 dias após o início da Copa do Mundo.

Sistema atingiu 13,8% da capacidade

Há duas semanas, o Estado revelou que o comitê anticrise que monitora o Cantareira havia antecipado de agosto para julho a previsão de esgotamento do "volume útil", que corresponde a 981,5 bilhões de litros. Ontem, o nível acumulado nos cinco reservatórios que compõem o sistema voltou a cair, atingindo apenas 13,8% da capacidade, segundo a Sabesp. Esta é a primeira vez na história que o índice fica abaixo dos 14%.

De acordo com a Sabesp, "a previsão é feita tomando como base o cenário mais crítico das vazões mínimas registradas nos afluentes do Sistema Cantareira na série histórica de 1930 até hoje". A estiagem neste último verão foi bem mais severa do que a de 1953, que era considerada a pior da história até então.

O novo cenário pressiona ainda mais a Sabesp a concluir a instalação dos equipamentos para captar a água do chamado "volume morto" do Cantareira, cerca de 400 bilhões de litros que ficam no fundo dos reservatórios, abaixo do nível das comportas. Trata-se de uma reserva estratégica nunca utilizada e, por isso, a qualidade da água é questionada por alguns especialistas. Segundo a Sabesp, ela é perfeitamente tratável.

3 comentários:


  1. Companhia Municipal de Saneamento

    Diante da calamidade pública em que se encontra o problema da falta de agua na cidade de São Paulo, será se não seria a hora do prefeito Fernado Hadad tomar as rédeas desta questão nas mãos, criando uma empresa municipal de água e saneamento, como fiseram outras cidades da região metropolitana que foram ou são administradas pelo Partido dos Trabalhadores, como Diadema, São Bernardo, Santo André, Mauá e Guarulhos, só para ficarmos nas mais conhecidas? Nessas cidade, assim que o PT assumiu a administração tratou logo de assumir o controle do saneamento e distribuição de água e parece que os problemas lá, pelo menos no que diz respeito a saneamento, estão bem encaminhados.
    A Sabesp, sob administração tucana, tornou-se uma empresa que visa em primeiro, segundo e terceiros lugares apenas e tão somente o lucro, deixando atrás de si este quadro caótico de distribuição de água e saneamento.
    Por outro lado, a cidade de São Paulo é sem dúvida nenhuma a sereja do bolo na carteira de clientes da empresa, sem que, em contrapartida, tenha se quer acento em seu conselho administrativo, para definir políticas de distribuição de água e saneamento para a população da nossa cidade, deixando tudo nas mãos de burocratas que tem como meta principal o alcance de lucros maiores que os do ano passado não importando a que custo e sacrifício para a população. Planejamento estratégico, de longo prazo, passa longe de uma direção com essas características.
    A simples informação de que o prefeito está considerando a possibilidade criar uma empresa municipal para tocar esses dois assuntos,

    ResponderExcluir
  2. Eu, Edivaldo Dias de oliveira, sou o autor do comentário acima. É que não encontrei outra opção na seleção de perfil.

    Dê uma opinião sobre essa proposta aí Nêgo Véi.

    ResponderExcluir
  3. Prezado Edvaldo, sem dúvida é uma boa proposta, embora eu não a considere a melhor, neste momento. Precisamos sim exigir reciprocidade da Sabesp, mas, o que é melhor para a cidade de São Paulo e também para o nosso Estado de São Paulo é que tenhamos UMA NOVA ADMINISTRAÇÃO. Um governo onde o POVO esteja em primeiro lugar, onde as empresas estejam à serviço do Povo de São Paulo.
    Como eu acredito em Deus e na nossa militância, tenho a impressão que este dia está chegando.
    Leia o depoimento de Alexandre Padilha e sinta o quê um cidadão de bem pode fazer por nosso povo.
    Sem medo de ser Feliz!
    Abraços,
    Gilmar Carneiro
    Que está ficando velho, mas não perdeu a Esperança.

    ResponderExcluir