sexta-feira, 14 de março de 2014

Mensalão acabou em 69!

Cada um vê como quer

O maior julgamento político do Brasil virou uma vitória de Pirro para os conservadores e uma derrota parcial do PT.

Depois de a imprensa funcionar como porta-voz dos corruptos vencidos e dos reacionários brasileiros, foi instalado o processo do mensalão, pautado pelo ódio de classe e pelo espírito de vingança. Para isto, valia tudo, mentiras, manipulações, intimidações e até processos frios, como foi o caso do "domínio dos fatos", como pretexto para condenar José Dirceu.

Passados seis anos e sete meses após o STF aceitar a denúncia de um Procurador Geral da República, que saiu desmoralizado, mas fez o serviço sujo; passados 20 meses de torturas e comemorações sádicas da imprensa reacionária, os jornais, rádios e TVs hoje anunciam que também João Paulo, ex-presidente da Câmara Federal foi inocentado da acusação de "formação de quadrilha". Tudo isto depois de 69 sessões...

Quadrilha no Brasil, quem formou foi a imprensa, ao ditar ordem unida para todos os meios de comunicação ligados ao grande esquema do PSDB e seus aliados que vêm perdendo eleições desde 2002.

Prender Genoíno, por ter cometido o crime de ser presidente nacional do PT e prender Delúbio como se fosse o maior estrategista financeiro de Caixa 2, como se isto não fosse regra na política nacional é de um cinismo inédito na história do Brasil.

Os conservadores ficaram irados quando viram que a militância petista, ao ser conclamada a contribuir para pagar as multas abusivas impostas pelos conservadores, respondeu aos milhares e doou muito dinheiro. Mostrando que não tinha vergonha de seus dirigentes e que não aceitava este julgamento político e manipulado.

O tempo está nos dando razão!


Não foi por acaso que, no último dia do julgamento,
Joaquim Barbosa não compareceu. Estava moralmente derrotado.
Fez o serviço sujo, saiu enaltecido pela Veja e os conservadores,
saiu reconhecendo que abusou da legalidade para prejudicar os petistas.
Mas novos juristas não se intimidaram com suas grosserias.
Mesmo tardiamente a Justiça mereceu ser escrita com letra maiúscula.

Por ironia da história, como diz nosso grande humorista, José Simão:

O mensalão acabou em 69!

3 comentários:

  1. Amigo companheiro Gilmar ,nao basta-se tudo que estou passando aqui no hospital,ficar so com comentarios da "GOIABADA" brasileira como diria uma de suas cronicas,que eu gracas a Deus posso ler .Deveria ser leitura obrigatoria para todos,enriquecer os debates desta molecada que esta na rua em busca de combates e assim nao se muda nada....Mas talvez a culpa nao esteja toda em um lugar so ,basta ligar a tv ,comprar um Jornal ,uma revista ou um site......vida dura para quem nao tem o blog do GILMAR CARNEIRO. Abracos

    ResponderExcluir
  2. Valeu Gilmar! Novamente nos brinda com um texto que sintetiza muita coisa (e que nunca lemos na grande imprensa). Abs fraterno.

    ResponderExcluir