quinta-feira, 13 de março de 2014

De 1964 a 2014, na política, o Brasil não evoluiu

O mercantilismo continua o mesmo

Quem mente mais? 
Quem fala mais bobagem? 
Quem negocia mais?

A oposição ou o governo?

Ao se fazer política partidária como balcão de negócios e não como programa com projetos, a política no Brasil reforça o lado oportunista, mercenário e irresponsável.

Quando os jovens tomam as ruas contra os políticos, mesmo quando cometem excessos, ainda estão com a razão. É preciso dar um basta!

A imprensa está investindo no caos.
Até a rádio e tv Cultura liberou geral. O cinismo tomou conta. Ainda bem que a rádio USP ainda não aderiu à promiscuidade.

Curiosamente hoje completa 50 anos do comício da Central do Brasil,
quando o golpe militar se tornou irreversível.

A imprensa está justificando o golpe de 64
em função do comício de Central e
da opção de Jango pelas Reformas de Base.

Reformas de Base que até hoje ainda não aconteceram!

O golpe de 64 foi contra as Reformas.
O golpe de 64 foi contra a ameaça das esquerdas.

O golpe de 64 foi uma violência contra a liberdade e a democracia.

Em 2014 estamos tendo novos golpes da imprensa, do judiciário e dos políticos.

A história só se repete como farsa ou como tragédia,
Mas em todas as guerras, quem morre mais é o povo.

Quanto custa este Congresso Nacional?
FHC sabe o preço, pois já o comprou várias vezes.
Para aprovar a reeleição e para aprovar as privatizações.

Lula, como maior liderança nacional, precisa ficar alerta.
A presidente Dilma tem agido com serenidade,
mas precisa melhorar a comunicação do governo.
Falar direto com o povo, como Lula sempre fez.

Vamos dialogar diretamente com o povo brasileiro e garantir as eleições.
O povo está com o governo.
Mas o governo não pode vacilar.
Os oportunistas estão em todos os lugares.

Mais do que nunca, é preciso "Orar e Vigiar".

3 comentários: