sábado, 22 de fevereiro de 2014

Taxis nas faixas e corredores de ônibus

Bom senso em primeiro lugar

Refém da pressão da imprensa e da manipulação do judiciário, a administração pública no Brasil, principalmente prefeitos e governadores, está sofrendo o desgaste de serem chamados de maus administradores.

Vejam o caso das faixas e corredores de ônibus em São Paulo.

Algum promotor público, ou alguém com cargo equivalente, resolveu EXIGIR que a prefeitura proibisse o acesso de taxis nas faixas e corredores de ônibus, alegando que era para priorizar o transporte coletivo em detrimento do transporte individual.

Só que esta medida, na verdade, ajudou a travar ainda mais o trânsito da cidade, dificultando que pessoas em situação de emergência, ao tomar um taxi também fiquem paradas no mesmo transito caótico.

Quem tem que decidir o que é melhor para a população e para o município são os prefeitos, vereadores e os representantes institucionais do povo, como conselheiros e representantes de entidades da sociedade civil.

Promotor não foi votado nem eleito para administrar cidade nenhuma. Promotor deve defender as leis, não podem substituírem os administradores e seus representantes.

Esta judicialização da gestão pública está contribuindo para destruir a fraca democracia que temos. Como diz o ditado: Cada macaco em seu galho!

Além de restabelecer o direito dos taxistas com passageiros terem acesso as faixas e corredores, a CET tem de parar de bloquear ou mudar as mãos de ruas importantes, como foi o caso da Rua Pereira Leite com a Avenida Heitor Penteado.

Nosso bairro está indignado com muita razão. E as mães que vão levar e buscar os filhos nas escolas do bairro como ficam? Vão perder mais tempo ainda no trânsito. Vários bairros estão com os mesmos problemas.

Sem falar nos blocos de Carnaval nos bairros residenciais.
Bom senso e caldo de galinha não faz mal a ninguém...

Nenhum comentário:

Postar um comentário