sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Belo Monte é da China

Os chineses chegaram para valer

Petróleo, energia, minerios, soja, carne bovina, frangos
e tudo mais que o Brasil puder produzir, os chineses podem comprar.

Desde que eles também possam vender de tudo que eles produzem e vendem barato, desbancando as multinacionais americanas e européias. Inclusive automóveis...

Os chineses resolveram disputar o primeiro lugar em tudo no mundo.
O Brasil está sendo um parceiro estratégico, embora em Segundo plano.
Faz parte da mentalidade do empresariado brasileiro: ser coadjuvante!

Vejam mais esta vitória chinesa…

Consórcio com chinesa, Furnas e Eletronorte
vence leilão de Belo Monte


Por Claudia Facchini e Rodrigo Pedroso |
Valor – 07/02/2014

O consórcio IE, formado pela chinesa State Grid (51%), Furnas (24,5%) e Eletronorte (24,5%), as duas últimas subsidiárias da Eletrobras, venceu o leilão para a construção e operação da linha de transmissão de Belo Monte para a região Sudeste.

O grupo ofereceu deságio de 38% sobre o teto estabelecido pelo governo e vai receber uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 434,6 milhões.

Esse valor será recebido pela empresa ao longo de 30 anos — o tempo da concessão — corrigido pela inflação. O prazo máximo para a construção da obra é de 46 meses. O consórcio arrematou os dois lotes ofertados com um único lance.
O resultado já era esperado pelo mercado, que previa que o consórcio formado pelas duas gigantes estatais oferecesse um deságio agressivo.

O grupo espanhol Abengoa surpreendeu e ofereceu um deságio de 11,49%. O consórcio formado pela Taesa e Alupar ofereceu um deságio de apenas 4,93% sobre a receita anual permitida máxima, de R$ 701,04 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário