terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Partidos, Sindicatos e Judiciário no Brasil



Genoino, Delúbio e Jobim
Três bons exemplos.

Um é preso por ser presidente de um partido que contrariou interesses conservadores; outro volta a trabalhar na CUT enquanto cumpre pena por ser tesoureiro do mesmo partido; e o outro, sendo ex-presidente do STF, doa 10 mil reais para o condenado pelo STF atual. 

Por mais que os conservadores, capitaneados pela imprensa, queiram passar a imagem de que são bandidos perigosos, os fatos vão mostrando que o julgamento foi eminentemente político. 

É fato também que o Brasil precisa ser reorganizado, que esta Constituição já não responde às necessidades básicas do país e que os partidos políticos, como eles estão organizados, mais prejudicam do que ajudam nossa frágil democracia. 

A imagem de que os políticos aceitam dinheiro de qualquer empresário e de qualquer forma para financiarem suas campanhas milionárias é dado de realidade. 

A imagem de que os políticos são promíscuos, fazendo alianças com denunciados, compondo-se com qualquer um que o ajude a ser eleito, também é dado de realidade. 

E tudo isto acontece com o aval da Justiça e da Imprensa. 
Nosso sistema eleitoral está contaminado e apodrecido. 
Ao povo, cabe apenas reclamar...

Já o sindicalismo, por natureza, é mais coletivo. 
Não existe candidatura individual. As eleições são por chapas e uma pessoa precisa fazer parte de um coletivo para ser eleita. Com todos seus defeitos, o sindicalismo ainda é mais democrático do que os partidos existentes e o sistema eleitoral partidário.  

Como Deus escreve certo por linhas tortas, ontem, Jobim, ao doar 10 mil para Genoíno, Genoíno ao pagar a multa coletivamente, e Delúbio, ao voltar a trabalhar na CUT, deram suas contribuições ao Brasil, mostrando que a Solidariedade também deve fazer parte da política e da democracia. 

Que estes três pequenos exemplos, sirvam de estímulo para que possamos recuperar a dignidade nacional, e o Brasil volte a ser um país fraterno e respeitoso. Parabéns aos três...

Vejam a matéria da UOL de hoje.

Nelson Jobim deu R$ 10 mil para ajudar Genoino

UOL - Marina Dias  - 21/01/2014 03h32 

Ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ex-ministro da Justiça e da Defesa, Nelson Jobim fez uma doação de R$ 10 mil para ajudar José Genoino a pagar a multa por sua participação no mensalão.
O cheque assinado pelo jurista foi levado por um amigo em comum à família de Genoino, em Brasília. Foi acordado que o valor seria compensado ontem, quando acabou o prazo para pagar a multa.

Caso o site criado para ajudar o petista atingisse o valor da dívida, o cheque de Jobim seria utilizado para pagar o aluguel da casa que o ex-deputado locou para cumprir parte da pena de prisão domiciliar.
Procurado pela Folha, Jobim não confirmou valores, mas disse que doaria. Jobim já havia assinado o manifesto em favor de Genoino, que contou com mais de 4 mil apoiadores.

A relação mais próxima entre o ex-ministro e Genoino firmou-se em 2011, quando o petista ficou como primeiro suplente para deputado federal e Jobim, então ministro da Defesa do governo Dilma Rousseff, nomeou Genoino como assessor especial do ministério. Os dois ficaram amigos. 

Entre as mais de 1.100 pessoas que contribuíram com Genoino estão advogados, médicos, professores, lideranças de movimentos sindicais e políticos, como o presidente nacional do PT, Rui Falcão, e o prefeito de São Bernardo do Campo (SP), Luiz Marinho (PT). Os valores das doações variaram entre R$ 10 e R$ 48 mil, a maior delas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário