sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

O melhor presente para São Paulo



Fim da Violência e do Medo
 
Ao completar 460 anos de existência, o que mais nossa cidade precisa é ver o fim da violência e do medo.

Temos medo de sair à noite, medo de estranhos, medo ao sair de casa, medo ao chegar em casa.
Temos medo de ir ao Banco, medo de ir ao caixa eletrônico e medo de falar ao celular na rua.
Temos medo de moradores de rua, medo de drogados, medo do estacionamento do shopping.

Agora temos medo de “rolezinhos”, que se confunde com medo de pobres, de pretos e de periféricos.
Frequentar o “campus” da USP, que era nosso cantinho de belas caminhadas, também passou a dar medo.
Andar de bicicleta, que passou a ser uma linda novidade em São Paulo, agora ficou perigoso. O pessoal rouba a “bike” para vender ou cobrar pela devolução.

Reclamar das transgressões no trânsito também dá muito medo. Se alguém risca ou bate em seu carro, você não pode reclamar! A outra pessoa pode sacar uma arma e atirar em você...

Os prefeitos dizem que a segurança é de responsabilidade dos governadores; os governadores apresentam “estatísticas” manipuladas para mostrar que a violência está diminuindo. Qual é o percentual de pessoas que dão queixa de roubos e violências? Quantas pessoas desistem depois de esperar um tempão nas delegacias?

Os policiais dizem que estão fazendo o possível. Dizem também que não adianta prender porque logo estarão soltos, nas ruas, cometendo novos crimes e matando policiais.

Já o judiciário, ah, o judiciário, querem mandar em tudo, mas não resolvem quase nada.

E nós? Como efetivamente nos sentir seguros, protegidos? A quem cobrar?

Se tivermos “paz e segurança”, podemos trabalhar mais para melhorar nossa qualidade de vida, combater a pobreza e o preconceito. Podemos, além de andar de bicicleta, cultivar flores e curtir música nas praças com nossas crianças e nossos velhinhos...

No aniversário de nossa cidade, 
bem que poderíamos ganhar um grande presente:
 
O Fim da Violência e do Medo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário