sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Insegurança diária em São Paulo


Região da Vila Madalena sofre assaltos

O medo vai tomando conta do nosso Bairro, de nossa Cidade, do nosso Estado e do Brasil.
A quem interessa espalhar tanto medo?
Vejam que apenas em nossa Região Oeste, tivemos ontem três assaltos a mão armada, com ferimentos. Temos medo ao sair e ao chegar em casa. Quem mora em prédios também sofre arrastão. Os bares estão ameaçados e a incerteza é permanente. Para que serve a Polícia?

Coma palavra os governadores e o Judiciário....

1 - Bando com metralhadora rouba carro de publicitário
Vítima chegava a clube no Alto de Pinheiros

Folha - DO "AGORA" de São Paulo - 24/01/2014

Quatro homens armados com uma metralhadora roubaram o carro de um publicitário de 56 anos, às 6h40 de terça-feira, em Alto de Pinheiros (zona oeste). O crime aconteceu em frente ao clube Alto dos Pinheiros, quando a vítima estacionava seu Land Rover Freelander. Ela é sócia do clube.

Os assaltantes estavam um Honda CRV preto. Eles levaram ainda a bicicleta que estava no carro, a carteira, os óculos e o celular do publicitário. A ação foi registrada por uma câmera de segurança. "Eles sabiam que ali é uma área onde as pessoas estacionam para ir ao clube", disse o delegado Gilmar Contrera.

O carro do publicitário foi localizado ontem, na favela de Paraisópolis (zona sul). Ninguém foi preso.

2 - BANCO
No início da tarde de ontem, um policial militar foi baleado em uma tentativa de assalto na saída de uma agência bancária na rua Fradique Coutinho, em Pinheiros.
Segundo a Polícia Militar, ele reagiu ao ser abordado por dois criminosos e foi atingido por dois tiros --no tórax e na perna. Sem uniforme, o PM havia sacado R$ 5.000 da agência e estava acompanhado de um empresário.
Ele foi operado no Hospital das Clínicas. Seu estado de saúde não foi informado.
Os criminosos fugiram, mas, segundo a PM, um deles foi localizado e detido pouco depois, com uma arma.

3 - MARGINAL PINHEIROS
O enfermeiro Rafael Di Francesco Cocitta, 24, foi baleado na cabeça por um motociclista enquanto dirigia seu Peugeot 207 na marginal Pinheiros, a caminho do trabalho. O crime ocorreu por volta das 6h de ontem.
Segundo a Polícia Civil, o enfermeiro desmaiou e o carro capotou. A mulher dele, a também enfermeira Lidiane Bragança Fileto Cocitta, 31, que estava no banco do passageiro, não se feriu.
Ela disse à polícia que o motociclista emparelhou com o carro, ao lado dela, e disparou. Afirmou ainda que não o ouviu anunciar assalto.
Rafael foi internado no Hospital São Paulo, na Vila Clementino (zona sul).
Até a conclusão desta edição, ele estava na UTI em estado grave.
O delegado Daniel Viudes registrou o caso como tentativa de homicídio seguida de acidente de trânsito, mas disse não descartar outras hipóteses na investigação, como briga de trânsito e vingança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário