quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

São Paulo – O mato está crescendo...

Corrupção e ruas sujas

No último domingo, dia primeiro de Dezembro, fomos a um velório no município de Embu das Artes. Na volta pegamos a Avenida Francisco Morato de ponta a ponta. O quê mais chamou atenção foi o MATO que tomou conta tanto do canteiro central, como nas laterais da avenida.

Para quem não sabe, a Avenida Francisco Francisco Morato é base eleitoral do vereador Aurélio Miguel. Com as denúncias de corrupção dos fiscais da prefeitura, apareceu também o caso antigo de denúncia envolvendo o vereador Aurélio Miguel. Será que, em função das denúncias, a subprefeitura local abandonou a limpeza?

Ficamos preocupados com o péssimo estado da Avenida Francisco Morato.
Mas constatamos que, mesmo na Vila Madalena, tem crescido mato e os buracos estão aumentando.

Será que os funcionários da prefeitura estão se sentindo ameaçados
e resolveram fazer “operação padrão”?

Agora vem a notícia abaixo de que a ARRECADAÇÃO cresceu.
Queremos nossa cidade limpa, bem cuidada, sem buracos e sem corrupção.

Por favor, Sr. Prefeito, o Natal está chegando.
Vamos começar o Ano Novo com uma cidade melhor?

Prefeitura arrecada 42% mais com ISS após a descoberta da fraude de fiscais

Balanço mostra que o ‘extra’ obtido entre janeiro e dezembro deste ano
será de pelo menos R$ 30 milhões, chegando a R$ 100 milhões

04 de dezembro de 2013 | 23h 47
Estadão - Adriana Ferraz

A Prefeitura elevou em 42% o volume de recursos em caixa com o pagamento do Imposto sobre Serviços (ISS), necessário para a obtenção do Habite-se, entre janeiro e dezembro deste ano.

Nesse período, começaram as investigações sobre a máfia dos fiscais, que fraudava o pagamento do tributo e causou prejuízo de ao menos R$ 500 milhões aos cofres municipais. Balanço da Secretaria Municipal de Finanças mostra que o "extra" deste ano será de pelo menos R$ 30 milhões, chegando a um total de R$ 100 milhões.

Em entrevista ao Estado, o secretário Marcos Cruz atribui o ganho não apenas à mudança de pessoal na equipe responsável, mas a uma reformulação interna no passo a passo da cobrança do ISS. Em operação desde maio, a nova fórmula aumentou o controle e deu agilidade a processos, o que fez cair o tempo de espera em quase um ano, além de reduzir a possibilidade de corrupção.

Outra medida administrativa que levou a resultado financeiro foi a revisão de contratos com fornecedores. Segundo Cruz, o corte nas despesas com serviços de terceiros já rendeu uma economia de R$ 810 milhões. "Conseguimos reduzir a evolução dos gastos, que estava na ordem de 18% ao ano desde 2009. A variação atual é de 8,2%", diz.

A redução do custeio é considerada uma vitória da pasta.
O secretário ressalta que quando assumiu as Finanças de São Paulo,
os custos estavam crescendo mais rápido do que a receita.

"Isso não era sustentável,"

Nenhum comentário:

Postar um comentário