domingo, 22 de dezembro de 2013

De Tom Jobim para João Gilberto

Uma carta de apresentação

"Em 1959 João Gilberto teve autorização para gravar seu primeiro disco. Então fizemos o LP "Chega de Saudade". Fiz os arranjos, grande parte das músicas e escrevi a contracapa. Há uma grande celeuma em torno das origens da palavra Bossa Nova. Aí começou aquele negócio de chamar aquilo de Bossa Nova, que era um nome mais ou menos curto."

Tom também escreveu a contracapa do disco de João Gilberto:

"João Gilberto é um baiano "Bossa Nova" de vinte e sete anos.

Em pouquíssimo tempo influenciou toda uma geração de arranjadores, guitarristas, músicos e cantores.

Nossa maior preocupação neste long-playing foi que Joãozinho não fosse atrapalhado por arranjos que tirassem sua liberdade, sua natural agilidade, sua maneira pessoal e intransferível de ser, em suma, sua espontaneidade.

Nos arranjos contidos neste long-playing Joãozinho participou ativamente; seus palpites, suas idéias, estão todas aí. Quando João Gilberto se acompanha, o violão é ele. Quando a orquestra o acompanha, a orquestra também é ele.

João Gilberto não subestima a sensibilidade do povo. Ele acredita que há sempre lugar para uma coisa nova, diferente e pura que - embora à primeira vista não pareça - pode se tornar, como dizem na linguagem especializada: altamente comercial.

Porque o povo compreende o Amor, as notas, a simplicidade e a sinceridade.

Eu acredito em João Gilberto, porque ele é simples, sincero e extraordinariamente musical.

PS. - Caymmi também acha.

Antonio Carlos Jobim"

Simplesmente divina, esta carta de apresentação de Tom Jobim para João Gilberto.

Quem quiser saber mais sobre o assunto,
pode comprar o livro de Zuza Homem de Mello
- "Eis aqui os Bossa-Nova", da Editora Martins Fontes.

Além de ser sobre a Bossa Nova, o livro mostra o Brasil da época de 50 e 60, que foi abortado pela Ditadura Militar, voltou à Democracia, mas não voltou à riqueza musical como naquela época.

O Brasil mudou muito, melhorou muito,
mas no que diz respeito à Cultura,
ainda não descobrimos o novo.

4 comentários:

  1. Excelente post. Já está marcado nos meus favoritos, irei recomendar para a redação do
    jornal para uma pauta, gostei muito bom.

    Fernanda Araujo - Swing
    Analista de programação swing para Site de Swing no jornal do povo

    ResponderExcluir