segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Chile mostra o caminho ao Brasil

Educação Pública, Reforma Tributária,
Constituinte e Voto NÃO Obrigatório


Isto é prioridade no Chile de Bachelet.
No Chile, a direita está de um lado e a esquerda democrática está do outro, sem fingimentos...

Aqui no Brasil, a prioridade conservadora é a baixaria ampla, geral e irrestrita...
Ainda bem que o povo não fica refém da imprensa.
Precisamos garantir as bandeiras para que o Brasil se modernize
com crescimento econômico e inclusão social.

Dilma precisa conversar com Bachelet, convidá-la para vir ao Brasil,
mostrar ao povo que é possível avançar nas reformas estruturantes que precisamos.
Sem medo de ser feliz!

Vejam que lindas palavras sobre Bachelet:

"A intenção da líder de centro-esquerda é passar para a História como a presidente que:

1 - Corrigiu desigualdades, aplicando profundas reformas na educação pública - tornando-a universal e gratuita -
2 - e no sistema tributário.
3 - Bachelet também pretende concretizar
o projeto de UMA NOVA CONSTITUIÇÃO".

Esta matéria está no Estadão de hoje.

Agora vem o perigo:
"Para adotar essas transformações, porém, a socialista terá que negociar apoios no Parlamento.
(Será que o parlamento chileno é igual ao brasileiro? Cheio de "negociadores"?)

Ainda sobre os Fatos Relevantes das eleições chilenas:

4 - No primeiro pleito NÃO OBRIGATÓRIO, dos 13 milhões de eleitores, votaram 6,3 milhões.
Portanto, menos da metade dos eleitores votaram neste domingo.

Isto é errado? Isto é crime?

Não, isto é Liberdade, respeito ao cidadão.
A pessoa vai votar se quiser, se tiver comprometido ou desejando que seu candidato permaneça no cargo ou que seja substituído.
Os países subdesenvolvidos devem acabar com esta visão conservadora de que o povo não sabe votar e, portanto, precisa ser obrigado a praticar o voto.

5 - Os candidatos que não vão para o segundo turno, a maioria dos votos irão para Bachelet, que deve ter uma vitória em grandes proporções.

6 - Sobre os parlamentares eleitos, o resultado aponta para maioria na Câmara - 62 de 120 deputados - e maioria no Senado - 21 dos 40 senadores.

Concluindo:
- Educação de qualidade, universal e gratuita;
- Reforma Tributária para redistribuir o sistema de pagamento de impostos;
- Nova Constituição;
- Voto livre e direto;
- Nova Maioria.

O Chile e o Brasil para todos!

A América Latina pode avançar na democracia e na qualidade de vida.
Viva Bachelet!

Nenhum comentário:

Postar um comentário