segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Tragédia do Amapá – Queremos notícias de Odete Gomes

Presidente da CUT Amapá continua desaparecida

“Meus amigos (as) acho que nunca presenciei momento de tanta dor e sofrimento que atinge nossa família sindical, nossa companheira presidenta da CUT infelizmente ainda não foi encontrada, temos fé que rio Amazonas a devolva para que possamos prestar nossa homenagem e nos despedir dela e das outras vítimas.”
– Carmen Foro – Vice-presidente da CUT Nacional e sindicalista do Pará.

Desde sábado passado que os sindicalistas da CUT de todo o Brasil acompanham pelo celular e pelas redes sociais os desdobramentos da Tragédia do Amapá, quando um barco virou com dezenas de pessoas que participam de uma festa religiosa. Vários dirigentes se deslocaram para Macapá e, em todo Brasil, vamos trocando informações e discutindo formas de ajudar as pessoas.

Todos que morreram e ainda estão desaparecidos são importantes. Mas, o fato de nossa presidenta da CUT Amapá, Odete Gomes, ainda não ter sido encontrada nos deixa com o coração na mão. Odete é uma liderança de grandes qualidades tanto como sindicalistas, como amiga, colega de trabalho e como mãe de família.

Vamos passar mais uma noite sem notícias de Odete Gomes. Vamos rezar muito, pedir a Deus que traga de volta nossa amiga e companheira, mesmo que seja para dar um enterro com a dignidade que ela merece.

A vida sindical é assim:


1 - Na sexta-feira encerramos 23 dias de greve dos bancários com uma estrondosa vitória e muitas conquistas;

2 - Já no sábado entramos em estado de alerta, solidários com os companheiros e companheiras do Amapá.

A cada dia devemos estar prontos para vitórias e derrotas, notícias alegres e notícias tristes.

Solidariedade e companheirismo servem tanto para a vida como para a morte, tanto para a fartura como para a escassez, tanto na saúde como na doença. É assim que contribuímos para um Brasil melhor, mais humano e mais compreensível com a Natureza.

Mas nós ficaremos muito tristes se não tivermos Odete Gomes de volta.

Mesmo compreendendo a fúria das águas dos rios da Amazônia
e a imponderabilidade da vida e da morte.

Precisamos fazer o ritual da vida e o ritual da morte...

Um comentário:

  1. Gostaria de agradecer imensamente à todos pelo carinho neste momento tão difícil, infelizmente essa tragédia marcou a vida de todos os familiares e amigos de Odete, obrigada à todos pelas orações que vieram de todos os lugares deste Brasil. Thaís Figueiredo

    ResponderExcluir