terça-feira, 8 de outubro de 2013

Bancos, Greve e Violência

Intransigência dos bancos prejudica população

O Brasil enfrenta uma greve nacional dos bancários há 20 dias.

A população começa a reclamar que falta dinheiro em circulação, os aposentados não encontram pessoas para atendê-los nas agências, ficando reféns dos caixas eletrônicos e aumentando o risco de assaltos.

Os comerciantes de todo Brasil reclamam que o movimento já caiu de 20 a 30%.

Por que os bancos e os bancários não chegam a um acordo salarial e resolvem este desgaste?

É comum nas campanhas salariais os bancos fazerem pressão no governo para conseguirem benefícios como: aumento da selic pelo Banco Central e com isto aumenta a taxa de juros para os clientes; aumento de tarifas bancárias, maiores prazos de repasses dos impostos e contas recebidos pelos bancos, etc.

Isto é, os bancos gostam de usar os bancários como "bucha de canhão" contra o governo. E os bancários são obrigados a fazer longas greves que poderiam ser evitadas com mais diálogo e mais respeito por parte dos bancos.

Todo mundo sabe que se os bancos concordarem com os 8% de reajuste (inflação mais aumento real),que os metalúrgicos acertaram já agora em setembro, e os mesmos 8% que o governo ofereceu para os trabalhadores dos Correios, a categoria acaba com a greve e a população e o Brasil voltam á normalidade.

Ontem presenciamos mais uma série de manifestações no Rio de Janeiro e em São Paulo, com depredações principalmente de agências bancárias. Mesmo considerando "os mascarados", como agitadores, porque a preferência por depredar as agências bancárias?

A resposta é que os bancos, tanto no Brasil como no mundo, são vistos como os grandes responsáveis pela crise que o mundo passa, além de os bancos serem os maiores ganhadores de lucros abusivos. No Brasil, por exemplo, os bancos tinham em média 300 a 500 milhões de reais de lucro por ano. Atualmente, os bancos têm mais de UM BILHÃO DE REAIS POR MÊS, de lucro. No Brasil, além dos lucros abusivos, há também as metas diárias que enlouquecem os bancários e as demissões permanentes.

Os bancos, como o Itaú, lucram mais de UM BILHÃO DE REAIS POR MÊS!

E não querem chegar aos mesmos 8% de reajuste que os metalúrgicos e o governo (Correios) já acertaram?

Esta postura intransigente dos banqueiros está levando os dirigentes sindicais bancários a pedirem ajuda aos movimentos sociais, ao MST, aos estudantes e às centrais sindicais.

A proposta é que, todos juntos, unam forças nesta próxima quinta-feira, em todo o Brasil, fazendo manifestações em apoio aos bancários e contra a intransigência dos bancos.

O quê pode acontecer?
Ninguém sabe...

Se os bancos tiverem bom senso, procuram os bancários para negociar um acordo razoável.
O Brasil, a população e os comerciantes agradecerão.
Os bancários terão um acordo razoável.
E evitamos que novas violências, como a de ontem, aconteçam em todo Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário