terça-feira, 17 de setembro de 2013

Rádio Eldorado completa 55 anos

Uma vida juntos...

Chegamos em São Paulo nos anos 70, eu e meus irmãos saímos de Serrinha, interior da Bahia, para trabalhar e estudar em São Paulo. Não sei por quais razões, nos apegamos a duas rádios da capital. A Rádio Eldorado, que tinha o melhor programa de noticias, e a Rádio Cultura FM que tem o melhor programa de música clássica.

Nossa primeira moradia coletiva, uma república de irmãos, foi na Rua Rego Freitas, 547, bem em frente a um prédio movimentado que descobri mais tarde ser o prédio do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Depois mudamos para a Rua Peixoto Gomide, perto do Hospital Sírio Libanês e da histórica Maternidade São Paulo. Nossa janela dava para um outro hospital.

Na Rua Peixoto Gomide, tínhamos que acordar cedo para trabalhar e estudar. Éramos seis morando em um pequeno apartamento e precisávamos lutar para vencer na vida.

Quem acordava primeiro, começava a acordar os demais e, como a Rádio Eldorado tinha um noticiário que começava cedo com uma música tema muito interessante, minha irmã cantava a melodia com uma letra especial:

Ou Gilmar, ou Gilmar, está na hora de acordar...
Gilmar, Gilmar, Gilmar, está na hora de acordar!

Depois descobrimos que a música tema era o Dobrado São Paulo, se eu não me engano Quarto Centenário. Que tinha parte da letra que era:

Brasil, oh meu Brasil,
Brasil de gloriosas tradições...

O pessoal da Eldorado deve saber qual é o nome.

Eu sei que até hoje, no dial dos nossos carros ainda temos a Radio Eldorado e a Rádio Cultura FM.

Meus irmãos se formaram e voltaram para a Bahia, outro foi para Brasilia e eu continuei em São Paulo.

São 43 anos juntos.
Atualmente eu ouço duas rádios oriundas da Eldorado.
Uma com boa música e outra com bom noticiário.

É mais um lado bom do Estadão e dos Mesquitas.

Nosso obrigado especial a toda a equipe da Rádio,
do Jornal e da Família Mesquita.

Não percam a criatividade e a esperança!

Nenhum comentário:

Postar um comentário