sexta-feira, 21 de junho de 2013

Primavera Brasileira: A Direita saiu do “armário”

E o Movimento Passe Livre suspende novas manifestações

Estava escrito nas estrelas!

Devagarzinho e a cada dia, aquilo que estava previsto vai acontecendo em São Paulo e no Brasil.
O pessoal que é contra o governo voltado mais para os pobres, dirigidos a partir de São Paulo,
vai organizando formas de direcionar a insatisfação dos jovens e da classe média contra o governo Dilma.

As “Forças Ocultas” contrariadas com a baixa dos juros, a subida do dólar e as invasões de terras pelos índios, além de contrariados com a Comissão da Verdade, que resolveu desafiar os militares, e com a liberalidade dos direitos aos homossexuais, resolveram botar a tropa na rua, quebrando e sendo assistidos passivamente pela polícia militar.

Governadores não governam, não mandam na polícia e a imprensa
chama os violentos de “pequenos grupos fora de controle”.

Agora chegou a vez de o pessoal do Movimento Passe Livre bater em retirada,
depois será a vez dos jovens inocentes e finalmente
este pessoal violento tentará tomar o poder,
seja pela força ou seja pelo tapetão de um judiciário subordinado às Forças Ocultas.

Está chegando a hora de todos se mobilizarem pela Liberdade e pela Democracia.

Brasil não é Venezuela nem Paraguai!

Leiam a matéria da UOL sobre o MPL.

Passe Livre anuncia que não vai convocar novas manifestações

Gil Alessi
Do UOL, em São Paulo
21/06/201310h02

Após a redução da tarifa dos transportes públicos -- comemorada em ato marcado pela hostilidade contra militantes de partidos -- o MPL (Movimento Passe Livre), que vinha convocando as manifestações desde a semana retrasada, irá suspender temporariamente este tipo de evento.

"O MPL não vai convocar novas manifestações pelos próximos dias. Atingimos nosso objetivo, que era a revogação do aumento, e agora vamos avaliar a situação", afirmou Douglas Belomeni, do MPL.

O militante também condenou a hostilidade contra os partidos, que marcou os atos em São Paulo e no Rio de Janeiro. "Essas legendas estavam conosco desde o início compondo a luta contra o aumento e pela revogação, não são oportunistas".

Belomeni se mostrou contrário a diversas 'pautas conservadoras' que engrossaram a manifestação. "Nos últimos atos pudemos ver pessoas pedindo a redução da maioridade penal e outras questões que consideramos conservadoras. Não endossamos essas reivindicações".

Segundo Douglas, o MPL luta por transporte público, mas apoia outros movimentos sociais que lutam por uma sociedade mais justa e igualitária. "Continuaremos lutando pela tarifa zero, colhendo assinaturas para viabilizar um projeto de lei nesse sentido."

Um comentário:

  1. Gostei da análise do Valter Pomar: http://pagina13.org.br/2013/06/a-direita-tambem-disputa-ruas-e-urnas/

    ResponderExcluir