sexta-feira, 14 de junho de 2013

Manifestações – Primavera Paulista

Democracia Direta x Democracia Representativa

São Paulo está virando uma "zona", um caos generalizado.
E não existe virgem na zona.
Este é um princípio que toda pessoa experiente sabe.

A Primavera Árabe começou com pequenas manifestações que cresceram e se transformou num grande movimento que contou com o estímulo aberto do Ocidente contra os governos monárquicos e ditatoriais do Oriente Médio. A Primavera virou Luta Armada, com civis e militares armados, treinados e organizados pelos governos do Ocidente contra governos teológicos muçulmanos.

A implosão do Império Soviético também começou com um clamor popular e depois cresceu com o amplo apoio do Ocidente, implodindo o império russo.

A Europa está à deriva, mas as Primaveras ainda não aconteceram lá.

Nos Estados Unidos, a Primavera começou pacificamente ocupando Wall Street com o movimento 99% contra 1%, mas a repressão comeu solta, a imprensa silenciou e o movimento retrocedeu. Não havendo Primavera americana.

Na América do Sul, as “Forças Ocultas” estão estimulando tentativas de Primaveras contra governos eleitos democraticamente. Seja na Argentina, na Venezuela, no Brasil ou onde for necessário...

É inegável que o mundo vive um grande desgaste do sistema representativo das sociedades.
O Parlamento estruturado via Partidos Políticos já não representa mais os segmentos sociais.

Os políticos têm legalidade, mas não têm legitimidade.
Sejam eles de direita ou de esquerda, ambientalistas ou fazendeiros.
Este sistema está exaurido, como estava exaurida a monarquia na França pré-revolucionária de 1789.

O Judiciário é pior do que o Legislativo e jamais poderá substituir a representação direta da sociedade.

Os Executivos, por serem representantes do partidos políticos e rezarem os manuais jurídicos ultrapassados, além de terem orçamentos curtos para tantas demandas, estes executivos ficam diariamente sujeitos a caírem no ridículo. E o sistema financeiro e as grandes corporações ditam as regras econômicas, ficando acima das instituições.

Um mundo novo está a caminho.
E que mundo novo será este?
Ninguém sabe.
Sabemos e sentimos apenas que ele está sendo germinado,
como o "Ovo da Serpente".

Os jovens precisam ser mais ouvidos e respeitados.
As escolas e universidades precisam discutir e estudar mais a História da Humanidade e suas transformações.
Mesmo no governo federal petista precisamos de uma ampla REFORMA DA EDUCAÇÃO.

A Imprensa está estimulando a Primavera Paulista.

A Rede Globo cobre cada detalhe do movimento, apresentando os jovens como inocentes idealistas que apenas estão pensando nos pobres. Quando alguém coloca fogo nos ônibus e no Metrô a própria imprensa diz que "fugiu ao controle do movimento".

Lamentavelmente ontem a violência aumentou e muitos jornalistas foram agredidos.
A vida é assim, os donos dos meios de comunicação estimulam as guerras, mas quem morrem são os pobres e os assalariados... Esta história é antiga.

O prefeito de São Paulo, Haddad, nesta manhã, deu uma série de entrevistas de ótima qualidade. Mas, a prefeitura precisa se articular melhor com o governador e vice-versa, além de ouvir os representantes de todos os movimentos sociais.

Ou os representantes sérios de todos os segmentos importantes se posicionam com serenidade, ou ninguém saberá como esta “Primavera Paulista” acabará.

Quando os conservadores brasileiros, ajudaram a dar o Golpe Militar e Civil de 1964, em nome de Deus, da Pátria e da Liberdade, contra uma famigerada e inexistente “República de Sindicalistas”, não imaginaram que brevemente a Ditadura puniria pessoas como os Mesquitas, os padres e o próprio Juscelino.

Neste momento não existem inocentes, todos sabem o que está fazendo, embora nem todos tenham dimensão do risco que todos podemos passar.

Não existem virgens na zona, isto todo jornalista, político, jurista, policial e até mesmo jovens estudantes sabem.

Eu já liderei muitas passeatas, muitas greves, mas nunca mandei ninguém botar fogo em ônibus nem queimar estações do Metrô.

7 comentários:

  1. Boa análise Gilmar como sempre...Está dificil de entender o que está acontecendo...
    Bjs
    Adozinda

    ResponderExcluir
  2. O Handrade conversou com sem-teto, professores e evitou um Pinheirinho, em apenas 5 meses de administração, após 10 do PSDB/DEM. Ja demonstrou capacidade de diálogo. Ainda não sei ao certo, no calor dos acontecimentos fica difícl, mas ele não teria conversado com os manifestantes?

    ResponderExcluir
  3. Estranho esse texto. Por favor, dê nome aos bois. Quem são essas forças ocultas? A ditadura sempre usou ese termo para condenar as manifestações.
    Aliás, e o Fábio Barbosa hein. Esse grande executivo que foi entronizado aqui no blog. Depois de limpar o Santander com demissões, agora aponta o facão para mais de mil jornalistas na Editora Abril. O blogueiro continua preservando o nome do executivo. O ruim de um setor da esquerda brasileira é que ela odeia a autocritica.

    ResponderExcluir
  4. A ministra Ideli Salvati defendeu a passeata. Não viu tentativa de golpe da direita,como os Ubaldos, personagem do Henfil, estão vendo. E agora? Será que ela uma dessas forças ocultas? Respostas nesse blog.

    ResponderExcluir
  5. Imaginem o que teria acontecido se tudo isso ocorresse na periferia... Seriam balas de verdade e os "meninos estudantes pós adolescentes" não usariam Iphones para ligar para os pais ...

    ResponderExcluir
  6. Acredito que nos EUA não houve manifestações significativas porque Obama investiu nas instituições e recuperou os EUA da crise.

    Adriano

    ResponderExcluir