terça-feira, 25 de junho de 2013

Interdito Proibitório e a Liberdade de Ir e Vir

A Direita brasileira passa pelo Judiciário

As depredações continuam, os bloqueios de avenidas continuam, os bloqueios às rodovias e aeroportos continuam, acintosamente o ministério público não faz nada, os juizes não fazem nada, a imprensa apenas retrata a violência ostensiva, a Policia Militar faz muito pouco e a oposição ao governo Dilma culpa o governo federal.

Existe um artificio jurídico que os patrões, e mesmo as estatais federais, têm feito uso dele para impedir ou dificultar o livre exercício da greve no Brasil.

Este artifício chama-se INTERDITO PROIBITÓRIO.
Criado há muito tempo como forma de se evitar que manifestações impessam o direito de ir e vir dos cidadãos e para impedir invasões de áreas produtivas.

Os patrões, especialmente os banqueiros, usam o Interdito Proibitório

preventivamente para obrigar os bancários e os sindicatos,
mesmo antes de a categoria aprovar em Assembléia Geral,
a ficarem a cem ou duzentos metros de distância das portas das agências bancárias.

Tudo isto legalmente, dizem os advogados e os juízes!
Mesmo que seja moralmente vergonhoso e também sejam ilegítimos,
porque viola o direito de greve que existe na Constituição Nacional.

Nenhum advogado, nenhum empresário, nenhuma empresa aérea,
nem mesmo os bancos estatais, lembraram-se deste instrumento até agora.
Por que será? Conveniência? cumplicidade? omissão?

Mas quando a presidente Dilma propõe um Plebiscito para viabilizar a Reforma Política,
aparecem milhares de advogados, juristas, juizes e promotores públicos dizendo que é golpe,
que está errado e que é inconstitucional.

Alterar a Constituição para introduzir o direito de reeleição,
comprando votos de parlamentares, como fez FHC, é legal?
É moral? É Legítimo?

O povo não aguenta mais esperar a má vontade dos políticos!
O povo não aguenta mais a manipulação por parte da imprensa!
O povo não quer só comida!

O povo quer que este país lhe respeite
e que todos os brasileiros e brasileiras
sejam de fato iguais perante a Constituição e no seu dia a dia.

Ou se põe limite as depredações e interdições das Rodovias,
ou qualquer hora os transeuntes vão organizar milicias
para enfrentar os Mascarados e Armados de Porretes.

Que o Judiciário se posicione pela Democracia,
pelo direito de todos os brasileiros/as de todo o Brasil.

Chega de dois pesos e duas medidas!
Plebiscito para Reforma Política, Já!

Nenhum comentário:

Postar um comentário